Aumento de vereadores deverá ser definido pelos partidos

O presidente da Câmara Municipal de Botucatu, vereador Curumim adiantou nesta sexta-feira (13) que o aumento do número de vereadores da Câmara Municipal de Botucatu para próxima legislatura deverá ser definido pelos partidos políticos e não, exclusivamente, pelos vereadores.

Isso porque, no ano passado, foi aprovada pelo Congresso Nacional a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), que prevê o número de cadeiras nas Câmaras Municipais de acordo com o contingente populacional de cada cidade. Botucatu com, aproximadamente, 130 mil habitantes pode compor a Câmara com até 19 vereadores. Atualmente tem 11.

A proposta de aumento nas câmaras municipais do Brasil (sete mil vagas), de acordo com a proporcionalidade populacional é de autoria do deputado federal Pompeu de Mattos, do PDT do Rio Grande do Sul, que teve como relator o deputado Flávio Dino, do PCdoB do Maranhão.

Curumim salienta que o assunto é polêmico e deverá envolver as bancadas representativas na Câmara. “Nossa intenção é envolver outros setores da sociedade nessa discussão para que possamos chegar num consenso. A partir da semana que vem vou começar a tratar desse assunto marcando reunião com os líderes dos partidos na Câmara, para que cada um discuta o assunto internamente, com suas bases. Depois iremos ver qual é a melhor solução para a cidade”, disse Curumim.

O presidente do legislativo diz que tomou essa decisão para evitar desgaste político na Casa. “Sabemos que é uma decisão polêmica. Por isso, ela terá que ser tomada em conjunto, antes que entre para a votação em plenário. O mandado do parlamentar é do partido e cada um deve discutir qual será o número de consenso de vereadores ideal para próxima legislatura”, observou Curumim, lembrando que Botucatu poderia manter as 11 vagas legislativas atuais ou aumentar para 13, 15, 17 ou até 19 vereadores.

Vale lembrar que a composição da Câmara de Botucatu tem, atualmente, três vereadores do PSDB (Fontão, Curumim e Xê) e três do PT (Professor Gamito, Carlos Trigo e Lelo Pagani). Completam o quadro do legislativo atual, o PV (Abelardo), PCdoB (Dr. Bittar), DEM (Bombeiros Tavares), PR (Reinaldinho) e PSB (Professor Nenê).

Foto: Valéria Cuter