Audiência Pública sobre Saúde foi realizada na Câmara Municipal

Um bom número de pessoas ligadas a diferentes segmentos sociais da Cidade, principalmente, na área de Saúde, marcou presença na Audiência Pública realizada na noite desta terça-feira (22) na Câmara Municipal para discutir o rumo do atendimento prestado ? população pelos diversos setores da Saúde do Município.

O encontro foi promovido por iniciativa do vereador Lelo Pagani (PT), autor do requerimento que motivou a Audiência. A data, segundo o autor da propositura, foi definida a partir de consulta de disponibilidade efetuada com as personalidades do setor na Cidade que foram convidadas.

A Mesa foi composta por Emilio Curcelli, superintendente do Hospital das Clínicas da Unesp; Walmar Kerche, diretor do Pronto Socorro (PS) da Unesp; secretário de Saúde, Antônio Luiz Caldas Júnior; ex-secretário de Saúde Valdemar Pereira de Pinho e os vereadores Lelo Pagani e Abelardo.

Antes do início dos debates, o vereador Lelo Pagani que coordenou o encontro, solicitou que o secretário Caldas Júnior fizesse uma explanação geral sobre o sistema da Saúde no Município e o que foi feito nesses dois primeiros anos de gestão do governo João Cury/Caldas.

O principal assunto debatido foi em relação ao futuro Pronto Socorro Municipal, havendo um embate político entre o ex-secretário de Saúde, Valdemar Pereira de Pinho que teve o prédio do PS construído em sua gestão e o atual secretário Antônio Luiz Caldas Júnior que revelou que recebeu um prédio inadequado sem as mínimas condições de fazer a inauguração e foi necessário que a empreiteira responsável pela obra realizasse os reparos necessários. Caldas adiantou que o PS tem inauguração prevista para o mês de abril.

Alternadamente, com os vereadores presentes no encontro, as pessoas que estavam no plenário puderam questionar os integrantes da Mesa sobre os mais variados assuntos relacionados ? Saúde.

Pagani ficou satisfeito com a repercussão da Audiência e além dos PS Municipal, foram debatidos assuntos como a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), ? s Unidades Básicas de Saúde e as parcerias e convênios que têm sido estabelecidos pela Prefeitura Municipal, como é o caso da Fundação UNI.

“É fundamental que esses aspectos sejam debatidos pelas diversas instituições que trabalham com a questão da Saúde em Botucatu. Mas, o convite foi estendido ? sociedade civil para que ela se envolvesse no tema e as pessoas presentes, não só da área de Saúde, como de outros segmentos sociais, puderam participar fazendo perguntas”, disse Pagani, que não descarta a possibilidade de outras audiências como esta serem agendadas.

{bimg: 18527:alt=interna1:bimg}