Ato público incentiva fim do uso de sacolas plásticas

A Prefeitura de Botucatu, a Câmara Municipal, a União ACE/CDL e a APAS (Associação Paulista de Supermercados) realizam nesta quinta-feira (12), um ato público para conscientizar a população sobre o impacto das sacolas plásticas descartáveis no meio ambiente e a importância de substituí-las por materiais menos agressivos ? natureza.

O evento vai enforcar a campanha Vamos Tirar o Planeta do Sufoco, que incentiva a substituição das sacolas descartáveis por reutilizáveis nos supermercados, a partir de 25 de janeiro, em todo Estado de São Paulo.
Em Botucatu, as grandes redes de supermercado que respondem por 80% das sacolas plásticas que circulam no município, já se comprometeram em aderir ? campanha, dando aos clientes a opção de utilizar sacolas biodegradáveis, sacolas retornáveis (ecobags) ou, ainda, caixas de papelão.

O evento, aberto ao público, acontecerá ? s 18h30, na sede da Câmara Municipal de Botucatu e contará com as presenças do prefeito João Cury Neto; do presidente da Câmara, André Rogério Barbosa (Curumim); do presidente do Conselho Deliberativo da Apas, João Sanzovo Neto; do secretário municipal de Meio Ambiente, Layre Colino Júnior; do presidente da ACE/CDL, Emílio Angella Neto, além de outras autoridades.

Na oportunidade, representantes de supermercados assinarão um protocolo de intenções que prevê, a partir de 25 de janeiro, a eliminação gradual do uso de sacolas plásticas descartáveis no município.

{n}Problema Ambiental{/n}

As sacolas de plástico constituem hoje um grande problema ambiental. Os polímeros utilizados na sua produção são derivados do petróleo. Seu uso, de forma arbitrária, constitui num verdadeiro desperdício dos recursos da natureza, embalando até mesmo o que já está embalado. A decomposição desse material nos aterros e lixões leva mais de 100 anos e contribui significativamente para aumentar o volume do lixo em 15% a 20%.

Assim, o tempo de vida útil dos aterros obrigatoriamente leva em conta esse volume, obrigando os órgãos públicos a procurar novas áreas. Além disso, os sacos plásticos, por serem impermeáveis, formam perigosos bolsões de gases prejudicando o processo de decomposição dos resíduos.

Calcula-se que, no mundo, são consumidos 500 bilhões de sacos plásticos por ano, ou 1,5 bilhão por dia, ou ainda 1 milhão por minuto. E no Brasil não é diferente. O nosso país produz anualmente 210 mil toneladas de filme plástico, com o qual são fabricados os saquinhos plásticos.

As estimativas revelam que os brasileiros jogam fora, todos os meses, um bilhão de sacolinhas, o que revela uma média de 66 unidades para cada consumidor por mês, ou seja, cerca de duas sacolinhas por habitante por dia. Seguindo essas estimativas, o município de Botucatu utiliza hoje cerca de 7 milhões de sacolinhas por mês, o que corresponde a 35 toneladas/mês.