TV Acontece: Depois de quebrar janela de ônibus com pedrada, jovem e passageiros vão parar na delegacia

 

IMG_4546A Guarda Municipal de Botucatu atendeu na tarde desta terça-feira, 07, uma ocorrência de danos, lesão corporal dolosa e ameaça. O fato aconteceu em um ponto de ônibus da Rua João Passos, próximo ao cruzamento com a Rua Velho Cardoso, centro da cidade.

Um ônibus da empresa Stadtbus, que fazia a linha Sesi-Jardim Brasil, passou em um buraco cheio de água no asfalto, molhando a jovem Tamires Aparecida da Silva, de 18 anos, que esperava outra linha. Neste momento, com raiva, ela jogou duas pedras grandes contra o veículo, sendo que uma delas quebrou um vidro na parte lateral do coletivo. Duas passageiras foram atingidas pelos estilhaços.

Neste momento se formou uma grande confusão. A jovem que atirou as pedras entrou em um outro ônibus, que vinha atrás, e foi retirada por duas passageiras do veículo atingido. Elas entraram em luta corporal, sendo que Tamires puxou uma faca e um estilete que carregava na bolsa.

faca“Só fiquei um pouco envergonhada de jogar pedra no ônibus. Eu fiquei brava, mas não tive intenção de acertar ninguém lá dentro. Eu estava com faca e canivete na bolsa, pois trabalho em um supermercado, mas não sai correndo atrás delas, apenas segurei na mão para me defender. Disso não estou arrependida, se pudesse tinha acertado a pedra logo nelas”, disse a jovem.

Uma passageira foi levada ao Pronto Socorro do HC com ferimentos causados pelos estilhaços, mas passa bem. Outras pessoas que estavam dentro do coletivo tiveram que desviar das pedradas. É o caso da jovem Vitória Pires.

“Ela jogou a primeira pedra e acertou o ônibus. Daí eu vi que ela ia jogar mais uma na direção em que eu estava. Tive que abaixar, mas os estilhaços acertaram uma outra mulher nas costas. Ninguém espera isso, a gente sai para trabalhar e acaba na delegacia por conta dessa confusão”, disse ao Acontece Botucatu.

O motorista do Ônibus, Vagner da Silva, estava assustado. Ele afirmou que não agiu propositadamente.

“Eu passei devagar no buraco, não tinha como desviar por causa do trânsito. Joguei um pouco de água, não só nela, em outras pessoas também. Mas não tive como desviar”, afirmou.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher, onde a Delegada Dra. Simone Alves Firmino ouviu as testemunhas, vítimas e indiciada.

“Ela vai responder em liberdade por três crimes, lesão corporal dolosa, ameaça e danos. Assinou um termo de compromisso e vai comparecer ao Fórum pelas tipificações”, finalizou a Delegada.