Trio é preso pela PM antes de cometer o roubo

Acusados por crime de tentativa de roubo, Wellington André Romualdo, 20, Bruno Fernando Mattos Eduvirge, 18 e Davi de Assumpção Bertani, 25, foram presos em flagrante na noite dessa quinta-feira, por volta das 21 horas, na Rua Professor Benedito Pires de Almeida, na região da Vila Pinheiro.

Eles estavam em um veículo modelo VW Gol, placas CWI-9227, quando foram abordados pelos policiais militares tenente Sayki e soldado Oliveira. Com Wellington foi localizada uma pistola PT-765. Já Bruno estava com um revólver calibre 32 (sem marca aparente) e Davi seria o responsável pela fuga do grupo e aguardaria, no carro, a conclusão do roubo para deixarem o local. As duas armas estavam municiadas e em condição de uso. Também foi apreendido um gorro preto, tipo capuz.

De acordo com o relatório policial, os averiguados não esboçaram reação e na abordagem alegaram estar esperando um amigo que sairia do mercado. Entretanto, após a localização das armas, revelaram que pretendiam cometer um roubo no Supermercado Gotardi, que fica bem próximo do local onde foram abordados. A polícia chegou até os indiciados por intermédio de uma testemunha que ao passar pela rua observou os três elementos no interior do carro com o gorro e as armas e ligou para o telefone 190.

No Plantão Permanente os três foram apresentados ? autoridade policial civil, enquadrados em crime de tentativa de roubo e recolhidos ? Cadeia Pública, onde permanecem ? disposição da Justiça. Ainda segundo a polícia, o trio revelou ter praticado roubo a dois postos de combustível, em Botucatu e São Manoel.

“Mais uma vez a interação entre a Polícia Militar e a população deu resultado. Um munícipe desconfiou desses elementos ao passar do lado do carro e observou que eles manuseavam um capuz e acionou a policia, que chegou ao local e elaborou o flagrante, aprendendo armas e o capuz. Com isso os marginais foram presos antes mesmo de cometer o roubo”, comentou o capitão Semensati, comandante da 1ª Companhia de Polícia Militar.

“O recebimento de denúncias reflete a credibilidade da população na Instituição. Denunciar é fator preponderante ao sucesso das operações policiais, bem como, é ferramenta de fácil utilização pela população no combate ? s ações criminosas”, acrescentou o sub-comandante do 12º Batalhão de Policia Militar (BPM) de Botucatu, major Jorge Miguel.

{centro}{/centro}