Travesti de 52 anos é acusado de furtos no comércio

Um cidadão de 52 anos de idade chamado Amir O.G.F.,  foi preso em flagrante numa ação dos policiais militares sargento Ronaldo e soldado Heitor, acusado de cometer vários furtos simples em diferentes estabelecimentos comerciais da região central da cidade. 

Em patrulhamento de rotina os policiais foram acionados por uma vítima que estava acompanhando Amir que,  segundo ela, havia furtado sua loja e carregava vários produtos. Ao ser questionado o acusado alegou que havia feito compras no comércio, mas não apresentou nota fiscal.  O interessante é que o averiguado estava vestido como uma mulher e se identificou como "Juliana".

Como os produtos tinham selos de lojas, os policiais passaram pela Quitanda Dona Marina, Supermercado Central, Botica Oficinal e Loja Sumirê. Todos os estabelecimentos confirmaram que tiveram produtos furtados.   A suspeita policial é que outros estabelecimentos comerciais da Rua Amando de Barros também tenham sido “visitados” pelo infrator e não registraram a ocorrência.

Estava em poder do acusado, um óculo de sol, dois invólucros de suco em pó, duas peças de queijo, um hot pocket, um anpan (comida japonesa), um tomate cereja, três pulseiras de bijuterias, três cartelas de remédios (Dorflex), dois aparelhos de barbear,  um desodorante, um frasco de óleo de amêndoas, um estojo de maquiagem e dois frascos de perfume.

Durante todo procedimento do flagrante o indiciado tentou ludibriar os policiais se fazendo passar por "Juliana",   mas foi detectado o seu nome verdadeiro e ele foi encaminhado à 1ª Central de Polícia Judiciária para ser indiciado pelo delegado Marcos Sagin Campos. Responderá processo por crime de furto tentado e uso de falsa identidade.