TOR realiza apreensão de armas em rodovia

Durante fiscalização pela Praça de Pedágio de Avaré, na SP-255 Rodovia João Mellão, policiais militares rodoviários do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) abordaram um veículo Honda Civic com placas de Cotia/SP e durante conversa com o casal que ocupava o carro, perceberam certo nervosismo e contradições, levando a equipe a vistoriar o automóvel e encontrar um fundo falso entre o encosto do banco traseiro e o porta-malas, que era acionado por um dispositivo eletrônico.

Em continuidade na vistoria veicular foi constatado que no veículo havia sinais de adulterações, sendo descoberto que se tratava de um veículo “clonado”, porém o automóvel ali abordado era de um carro de Santos/SP, roubado em 20/10/2014. O condutor tentou subornar os policiais oferecendo R$ 20 mil para que fosse liberado, mas foi preso em flagrante por receptação dolosa e corrupção ativa.

Casal foi encaminhado,  juntamente com a mulher para a base a Polícia Militar Rodoviária para que os policiais tentassem fazer contato com a vítima do roubo do carro e com o proprietário do carro de Cotia, para verificar sobre possíveis autuações que estaria recebendo e para que pudesse confirmar que o verdadeiro veículo estava na sua residência.

Acontece que os telefones celulares do casal não paravam de tocar, sendo que era o mesmo numero que tinha o DDD 67, que é do Mato Grosso do Sul, mas o condutor não confessou quem é que estaria ligando. Como os policiais haviam descoberto o fundo falso, desconfiaram que estariam a caminho de um ponto, onde seria feita a entrega de drogas ou armas para serem acondicionadas naquele local.

Foi decidido pela equipe diligenciar os aparelhos e as mensagens, sendo que os contatos e as mensagens levaram a dois encontros, na Rua Rio de Janeiro, próximo ao Banco Itaú e, posteriormente, na praça da Igreja Nossa Senhora da Boa Morte, no Bairro Alto, onde estava um VW/Passat de Avaré que era ocupado por dois homens.

Os indivíduos foram abordados, sendo localizado no assoalho do automóvel, atrás do banco do passageiro, uma metralhadora  calibre .50 com a numeração suprimida e um fuzil (não sendo identificada sua numeração) ambas armas de fabricação americana e uma pistola 9 mm de fabricação austríaca, além de 34 cápsulas de calibre .556 e 14 de 9mm. O fuzil e a pistola estavam carregados e prontos para uso, mas os abordados não tiveram chance de reagir, pois os policiais já contavam com o apoio do policiamento urbano de Avaré.

Os abordados no VW/Passat, sendo um morador de Avaré, confessaram o envolvimento no tráfico das armas e ainda confessaram que o restante da quadrilha estava na residência de um morador da cidade, no Bairro Presidencial. As equipes se deslocaram até a residência, onde foram presos os outros dois integrantes da quadrilha (casal) e aprendidos mais dois veículos: um caminhão e um Fiat/Palio, que foram também usados no transporte das armas e munições.

A ocorrência foi apresentada no Distrito Policial (DP) onde a autoridade de Polícia Judiciária ratificou a prisão em flagrante de todos os envolvidos por receptação dolosa, corrupção ativa, formação de quadrilha armada e porte de arma de fogo e munições de uso proibido/restrito.

As presas, sendo uma a mulher que ocupava o Honda Civic roubado e é do litoral paulista e a outra que se encontrava na casa, que é de Campo Grande/MS, foram encaminhadas ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pirajuí e os homens ao de Cerqueira César. O nome dos envolvidos não foi divulgado.