Taxista é rendido e fica refém de assaltante armado

Foto: Valéria Cuter

O taxista relata que rapaz aparentando entre 20 a 25 anos com um violão nas costas o solicitou para fazer uma corrida até uma chácara, mas num determinado ponto da  rodovia ele anunciou o assalto armado com uma faca

 

Um crime de roubo à mão armada está sendo investigado pela equipe especializada da Delegacia de Investigações Gerais (DIG)  tendo como vítima um taxista de 69 anos de idade que tem seu ponto na  Avenida Dom Lúcio, em frente a Praça da Igreja São José, região central da cidade. O crime aconteceu pouco depois das 7 horas da manhã desta sexta-feira.

O taxista relata que ao chegar ao ponto para mais um dia de trabalho um rapaz aparentando entre 20 a 25 anos com um violão nas costas o solicitou para fazer uma corrida até uma chácara nas proximidades do Hospital Psiquiátrico “Cantídio de Moura Campos”.   Entretanto, num determinado ponto da  rodovia vicinal Italo Bacchi que dá acesso ao hospital,  ele pediu que taxista adentrasse por uma estrada  de terra.

Nas proximidades de uma lagoa o rapaz sacou de uma faca e encostou a lâmina no  pescoço do taxista anunciando que era um assalto. A vítima não esboçou nenhuma reação e entregou ao assaltante a quantia de  R$ 170,00 em dinheiro.  Ele apanhou o dinheiro, as chaves do carro do taxista e saiu caminhando pela estrada sentido Jardim Aeroporto, com seu violão nas costas.

O interessante  é que  o marginal não levou o telefone celular que estava no bolso da vítima e com isso ela pode acionar a Polícia Militar  (PM) que,  juntamente, com a  Polícia Civil e Guarda Civil Municipal efetuou patrulhamento pelas imediações, mas o marginal não foi localizado.