Simulado de incêndio é debatido por autoridades

Fotos: Luiz Fernando

Na noite desta sexta-feira (14) representantes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil do Município; Polícia Militar; Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu); Prefeitura Municipal de Botucatu; Unesp, entre outras instituições estiveram reunidos na sede da Associação dos Trabalhadores e Funcionários Públicos Municipais de Botucatu (ATFPMB) para discutir o resultado de recentes simulados de incêndio que foram realizados na Cidade, como o do Teatro Municipal Camilo Fernandez Dinucci.

Encontro objetivou fazer uma avaliação geral do que foi feito, assim como detectar os erros e acertos durante a operação para que as pessoas envolvidas (e treinadas) saibam agir corretamente no caso de ser necessária uma rápida evacuação de prédio ou combater focos de incêndio.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, tenente Edson Winckler Filho o simulado de incêndio visa aperfeiçoar as técnicas de salvamento e resgate de vítimas. “O simulado é necessário para que as pessoas saibam atuar nesse momento. Exercício é regulamentado pelo decreto estadual 46.076/2001, para treinar servidores para agir em caso de acidentes que exijam uma rápida e ordenada evacuação de um prédio”, coloca.

O coordenador de Defesa Civil, Paulo Renato da Silva realça que no simulado a ação segue o protocolo de casos críticos onde os funcionários iniciam a evacuação da área antes da chegada do Corpo de Bombeiros, GCM e PM evitando que as pessoas entrem em pânico, conduzindo-as para a saída.

“Durante a ação cada integrante desenvolve uma atividade distinta para dar maior realismo possível ao simulado. Além das equipes de resgate e combate a incêndio, que entram no local, os GCM’s e PM’s têm a atribuição de isolar as imediações bem como orientar o trânsito”, explicou o coordenador.