Senhora de 75 anos é lesada por dois estelionatários

Por cair no conto do bilhete premiado, uma mulher de 75 anos entregou na tarde desta quarta-feira (17) a uma dupla de estelionatários a quantia de R$ 5 mil em dinheiro e outros R$ 10 mil em jóias diversas. Esta ocorrência foi atendida pela Guarda Civil Municipal (GCM) e a pedido da vítima seu nome permanecerá em sigilo.

Segundo dados contidos no Boletim de Ocorrência (BO) a mulher foi interceptada por dois homens desconhecidos no cruzamento das Ruas Prefeito Tonico de Barros com a Dr. Costa Leite, região central da Cidade e que tem um fluxo de transeuntes considerável.

Como é comum nesses casos os dois vigaristas, exercendo forte poder de persuasão convenceram a mulher a comprar um bilhete da Caixa Econômica Federal (CEF) que estaria premiado e lhe renderia um grande lucro financeiro. Demonstrando interesse, a mulher não só foi até o banco e sacou o dinheiro como foi no carro deles até sua casa para apanhar as jóias.

Depois que receber dinheiro e as jóias das mãos da mulher, os estelionatários, simplesmente, desapareceram e só então que a senhora percebeu que havia sido ludibriada. Com a chegada da GCM ela foi conduzida ? 2ª Central de Polícia Judiciária onde forneceu detalhes de toda a ação feita pelos estelionatários e como conseguiu o dinheiro e as jóias que entregou aos bandidos, fornecendo as características pessoais ao delegado Marcelo Lanhoso de Lima, que está investigando o crime.

{n}Golpe conhecido{/n}

Embora seja um crime bastante conhecido e amplamente divulgado pessoas incautas, geralmente idosas, na eminência do lucro fácil, acabam caindo na lábia dos estelionatários. Inicialmente o criminoso aborda a vítima pedindo uma informação qualquer. Depois, durante a conversa, o desconhecido cria um jogo de cena dizendo ser analfabeto e ter ganhado um prêmio da loteria e que precisa de ajuda para receber o dinheiro.

A ela é mostrado o bilhete premiado (forjado ou falso), juntamente com um documento da Caixa Econômica Federal (também falso ou forjado) constando o número do bilhete premiado e o valor do prêmio. Durante a conversa surge um segundo criminoso fingindo ser um empresário bem sucedido, que como a vítima, vai colaborar com o suposto novo milionário.

Na hora de ir sacar o dinheiro, o falso milionário pede garantias de que ele não vai sofrer um golpe e a vítima também se sente obrigada a comprovar que tem uma boa condição financeira e vai ao banco sacar dinheiro e jóias e entrega aos marginais, que desaparecem.