Seccional comemora queda da criminalidade em Botucatu

O delegado Seccional de Polícia de Botucatu que responde pelo comando em 11 cidades da região, Antônio Soares da Costa Neto, apresentou o balanço das ocorrências policiais registradas nos anos de 2009 e 2010. De acordo com os dados estatísticos verificam-se, pontos positivos no que diz respeito ? diminuição da criminalidade na cidade, principalmente em relação aos delitos mais graves.

Declarou que quando assumiu o cargo em junho de 2009, a criminalidade na cidade era assustadora, diante de uma onda de roubos ? residências, com molestação das vítimas, assim como roubos no comércio, quebra de vitrines e outras modalidades delituosas. “Prometi que iria diminuir essa criminalidade em, no mínimo, 50% e hoje estou realizado, uma vez que o número de roubos em 2009 foi de 234 e em 2010 foi de 93, ou seja, aproximadamente, 60% de queda, observando-se ainda que mesmo assim 90% desses roubos ocorridos em 2010, foram relacionados com pequenos prejuízos, como roubo de celulares e carteiras com pequenos valores e destes 93 roubos ocorridos, 50 deles foram esclarecidos, atingindo uma média superior a 50% de esclarecimento”, enumera Soares Neto.

Houve ainda, segundo o delegado, a diminuição de roubos de veículos que em 2010 foi registrados 07 casos enquanto em 2009 foram 09. “O mesmo aconteceu com os furtos de veículos que em 2009 foram 242 e em 2010 registrou-se 100 ocorrências, chegando a queda de 60% em relação ao ano anterior. Destes foram encontrados 111 veículos, pois alguns haviam sido furtados em 2009 e 99% dos furtos de veículos são para a subtração de seus equipamentos, não havendo na realidade o furto do veículo. Verifica-se ainda uma sensível diminuição de furtos comuns (sem violência contra pessoas) onde em 2010 houveram 1.276 casos e em 2009 foi registrado 1662”, computou o seccional.

Com relação aos homicídios o delegado aponta que a diminuição ficou também em 50%, já que em 2009 registrou-se 04 e em 2010 apenas 02 ocorrências. “Os flagrantes registrados pela polícia civil tiveram um aumento significativo: em 2009 foi de 287 e em 2010 375, o que pode-se classificar de suma importância, pois é a repressão imediata na prática do crime, a polícia agindo e inibindo a criminalidade, papel exercido fundamentalmente pelo delegado de polícia, que enfatiza, está 24 horas ? serviço da população, quer na delegacia, quer no plantão permanente”, observa.

O delegado seccional ressalta também o aumento acentuado na quantidade de drogas apreendidas na cidade, conforme o quadro apresentado retirando de circulação os maiores malfeitores da sociedade, o que também contribui sensivelmente para a diminuição da criminalidade. “Houve uma pequena diminuição de pessoas presas, pois enquanto em 2009 foram 906 em 2010 foi de 890, o que é natural que aconteça, pois houve uma sensível diminuição dos delitos praticados”, salienta.

Também informou que na região de Botucatu em sua área de ação, houve de uma forma geral diminuição da criminalidade e tudo isso só foi possível graças a uma união entre as policias: Civil e Militar e também a Guarda Civil Municipal e o perfeito entrosamento entre o Poder Judiciário e Ministério Público, cada um cumprindo fielmente seu papel que é o de proteger o cidadão de bem. Aponta que quando assumiu a chefia da Seccional, encontrou uma polícia desmotivada e aos poucos, usando a experiência adquirida ao longo dos seus 35 anos de polícia, conversou com os policiais civis e conseguiu motivá-los.

Como exemplo destaca a distribuição equitativa de recursos materiais, entre eles viaturas policiais, armamentos, coletes, munição, eventos festivos realizados nos finais de ano quando oferece a todos os policiais civis e militares livres de qualquer ônus, uma confraternização inclusive com distribuição de brindes aos policiais e brinquedos aos seus filhos menores. “Isso só é possível com a colaboração de entidades sociais e comerciais da cidade e pessoas como o Alemão (Rubens de Almeida) e capitão da PM Semensati, meu parceiro de todas as horas. A beneficiada com tudo isto é a sociedade que paga seus tributos e espera no mínimo maior segurança e é isso que fizemos e vamos continuar a fazer, enquanto estivermos no comando da Policia Civil”, garante.

Soares Neto fez questão de agradecer os policiais civis de Botucatu e de toda a região que, sob seu comando, souberam entender a mensagem e colaboraram para que as metas fossem atingidas. “Ninguém faz nada sozinho. Pobre do homem que pensa que pode e que sabe tudo, pois a cada dia aprendemos um pouco. Informou que o desafio para 2011 é ainda maior, pois a medida que diminui a criminalidade a Secretaria de Segurança, traça metas e a exigência sempre é a de maior diminuição, para isto é que vamos continuar a trabalhar e contarei com a ajuda de todos, inclusive da população que pode sempre nos auxiliar com o telefone 197”, finaliza.

{bimg:17188:alt=interna1:bimg}