Rodoviária apreende 169 quilos de pasta de cocaína e 284 de maconha

Na tarde desta terça-feira, a Polícia Militar Rodoviária realizou uma das maiores apreensões de droga já registradas na região. Foram 169 quilos de pasta base de cocaína em dezenas de tabletes (que se transformariam em 600 quilos de crack) e 284 quilos de maconha (que dariam para 284 mil cigarros conhecidos como “fininho”). A droga estava dividida em tabletes com, aproximadamente, 500 gramas cada um. A apreensão foi feita em frente ? base da Polícia Militar Rodoviária de Botucatu, que fica no km 254 na SP-300 Rodovia Marechal Rondon.

Toda essa droga estava escondida em um fundo falso do caminhão Volvo Baú, placas KHY-2305, de São Paulo. Na condução desse caminhão estava o motorista Edinel Willian Alves de Lima. Fazendo a “escolta” desse caminhão, no papel de “batedor” vinha um Fiat Pálio Fire, placas EAS-5040, de São Lourenço da Serra, com duas pessoas: Nelson Moreno de Lyra e Francisco da Silva Silveira.

O carro batedor é um veículo comum (para não despertar suspeitas) usado por pessoas nas rodovias do Brasil para ajudar na segurança do transporte de produtos ilícitos como drogas, armas ou eletrodomésticos contrabandeados. Mantém uma distância regular do caminhão que transporta a mercadoria, informando passo a passo com está ocorrendo na viagem e a distância que se encontram do local de entrega.

A operação começou nas proximidades do km 274 quando o patrulheiro rodoviário De Paula desconfiou do Fiat que trafegava atrás do caminhão por vários quilômetros e não fazia a ultrapassagem. Ele acionou a base que interceptou o caminhão e o Fiat quando os veículos passavam em frente ao posto da Polícia Rodoviária.

{bimg:8850:alt=interna2:bimg}

“Realmente deduzi pela minha experiência que não tinha sentido o Fiat permanecer atrás do caminhão sem ultrapassar, numa pista dupla, bem conservada e com boa visibilidade. Na dúvida acionei a base para que os veículos suspeitos fossem interceptados. E deu certo. Conseguimos fazer uma grande apreensão de droga”, comentou De Paula.

O comandante do Policiamento Rodoviário da região de Botucatu, tenente Ricardo Maganha, salientou que durante a abordagem os policiais perceberam que havia diferença de mais ou menos 50 centímetros no cumprimento da parte externa com a parte interna do baú.

{bimg:8849:alt=interna1:bimg}

“Foi rasgada a lataria e nossos policiais encontraram essa grande quantidade de droga em um fundo falso, feito na parte dianteira do caminhão, colada na cabine do motorista. A droga estava dividida em dezenas de tabletes, embrulhados com fita adesiva e protegidas por papelão (caixas de ovos)”, explicou Maganha, acrescentando que a droga teria sido carregada na região de Herculândia (que fica a 420 quilômetros de São Paulo) e tinha como destino Guarulhos. Para realizar esse trabalho o motorista do caminhão receberia R$ 13 mil. “Foi realmente uma operação muito bem feita e nossa equipe está de parabéns”, elogiou o comandante rodoviário.

Também estiveram acompanhando o descarregamento da droga do caminhão o delegado seccional de polícia, Antônio Soares da Costa Neto, o delegado da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes, Carlos Antônio Improta Julião Filho e o delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Celso Olindo.

{bimg:8851:alt=interna 3:bimg}

Após prestar depoimento os três envolvidos nessa operação foram encaminhados ? DISE onde foram indiciados em crime de tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico, e posteriormente foram recolhidos ? Cadeia Pública. “Toda essa droga vai ser guardada em um local seguro até recebermos autorização judicial para fazer a incineração. Como a quantidade é grande vamos solicitar ao Ministério Público para que o processo (da incineração) seja agilizado”, colocou o delegado da DISE, Julião Filho.