Réu é absolvido por crime de homicídio no Bairro da Mina

Foram 07 pessoas da sociedade de botucatuense (05 mulheres e 02 homens), sorteadas entre as 25 convocadas pela Justiça, que optaram pela absolvição do réu Douglas Otávio Braga da Rosa, atualmente, com 35 anos de idade, em julgamento realizado nesta quinta-feira (18) no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Subsecção de Botucatu. O réu foi denunciado pela promotoria pública como autor de um assassinato cometido contra Antônio Carlos Donizeti Godoi.

Na presidência dos trabalhos esteve o juiz substituto de São Paulo, Roberto Zanechelli Cintra, com a escrevente Eliane Camarinho Pilan. Na acusação do réu atuou o Promotor de Justiça Marcos José de Freitas Corvino. A defesa de Braga Rosa foi feita pelo advogado criminalista Roberto Fernando Bicudo que defendeu a tese de negativa de autoria.

A denúncia da Promotoria Pública revela que na tarde do dia 19 de março de 2002, por volta das 15h30, na Avenida Um, no Bairro da Mina, por motivos que não foram esclarecidos, o réu teria aplicado repetidos golpes de faca (nove ao todo) contra a vítima causando-lhe ferimentos que a levaram ? morte. Após conclusão do crime, o corpo de Godoi teria sido arrastado até um matagal e coberto com vegetação. Posteriormente, foi encontrado por populares. Aberto o Inquérito Policial (IP) 126/02 e a polícia investigativa chegou até Braga Rosa, que foi denunciado como o autor do crime.

No seu pronunciamento aos jurados, o advogado defensor procurou relatar que não existia nenhuma prova contundente que constatasse que o réu havia cometido crime, nem consta nos autos as causas do assassinato e a arma do crime não foi encontrada. “Procurei passar aos jurados que não se pode condenar uma pessoa sem provas. Felizmente os jurados assim entenderam e ele foi absolvido. Fez-se Justiça”, disse Bicudo.

Embora tenha sido absolvido deste homicídio, Douglas Otávio Braga da Rosa, foi reconduzido ? sua cela na Penitenciária de Avaré, onde cumpre pena já há 07 anos por ter sido julgado e condenado por um homicídio cometido em 2004, na cidade de Itapevi.

Fotos: Valéria Cuter