Rapaz é preso antes de trocar produtos furtados por crack

Fotos: Valéria Cuter

A Polícia Civil de Botucatu através do trabalho desencadeado pelos investigadores Caio, Virgílio e Eliandro, da equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), conseguiram impedir que um cidadão de nome Anderson Gonçalves de Camargo, de 33 anos, muito conhecido nos meios policiais como “Andinho” ou “Nanico”, trocasse os produtos que furtou em um lava rápido na terça-feira (11) por crack. A prisão de Andinho aconteceu na manhã desta quinta-feira (13), no Parque Marajoara onde ele estava tentando comercializar os produtos.

A vítima do furto foi um rapaz de nome Alex que havia comprado equipamentos para abrir o Lava Rápido Ligeirinho na Rua Amando de Barros, mas antes mesmo da inauguração os produtos, como máquina Vap, macaco hidráulico, poletriz, caixas de tintas de spray, entre outros, avaliados em R$ 4 mil, foram levados por Andinho.

Logo que foram informados do crime os policiais passaram a colher dados e chegaram até o autor do crime que não teve como negar a autoria. “Ele já é nosso conhecido como um contumaz furtador. Felizmente conseguimos recuperar tudo que ele havia furtado, pois iria vender os produtos a um preço muito abaixo do mercado para conseguir droga”, disse o investigador Caio.

Na delegacia Andinho confessou que é usuário de crack e já trabalhou com o motorista, mas agora está desempregado e havia usado o carro de um parente para transportar os produtos furtados. “Entrei nesse (vício no crack) e não consigo parar. Não estou trabalhando, mas de vez em quando faço bico. Depois dessa treta (furto) vou sair dessa (vício)”, previu.