Rapaz é acusado de estuprar criança de três anos

Embora a ocorrência tenha resultado na prisão de uma cidadã de 37 anos procurada pela Justiça por crime de furto e roubo (artigos 155 157) com a prisão expedida pelo juiz da 1º Vara da Comarca, Josias Martins de Almeida Júnior, o nome das pessoas envolvidas nesta ocorrência registrada como estupro de vulnerável, será mantido em sigilo até que o caso seja, devidamente, esclarecido.

Tudo começou quando os policiais militares cabo Trovão e soldado Marchesine foram acionados para comparecer em uma casa na  Rua Curuzu, Bairro do Lavapés, e a mulher que estava na casa revelou que seu irmão de 32 anos,  que também mora no local,  havia molestado sexualmente o seu filho de três anos de idade.

A mulher declarou que o filho havia reclamado de dores e coceiras na região dos órgãos genitais. Os irmãos já são conhecidos nos meios policiais por envolvimento com bebida alcoólica e  entorpecente e é fator  comum os dois se desentenderam chegando a se agredirem mutuamente.

O Conselho Tutelar foi acionado e a criança passou por exame de corpo de delito, não sendo registrado ferimento que caracterizasse abuso sexual, que ficou aos cuidados das conselheiras, já que a mãe foi presa e recolhida na Cadeia de Porangaba. Pela lei atual basta que uma pessoa passe a mão nas genitálias do semelhante para que o crime de estupro seja caracterizado. Por isso, o caso continua sob investigação. 

Já o cidadão alegou inocência e afirmou que as acusações são de cunho pessoal e que mal se aproxima de seu sobrinho. Foi acusado em razão das desavenças constantes que têm com a irmã.  Por falta de provas contundentes ele acabou liberado, mas deverá ser ouvido na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).