Ranking deixa DISE de Botucatu no topo do estado

Fotos – Valéria Cuter

O  ranking, bastante comemorado pelos delegados Paulo Fábio Buchignani  e Mauro Sérgio Rodrigues dos Santos (foto) e investigadores, foi divulgado pelo Departamento de Polícia Judiciária do Interior da Sétima Região (Deinter-7)

 

Através da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) a  Polícia Civil de Botucatu se destacou no cenário estadual e ficou na 5ª colocação de produtividade entre as 149 delegacias do Estado de São Paulo e em 1º  lugar da Delegacia Seccional de Polícia que agrega 13 municípios da região.

O  ranking, bastante comemorado pelos delegados Paulo Fábio Buchignani (titular)  Mauro Sérgio Rodrigues dos Santos (adjunto) e investigadores, foi divulgado pelo Departamento de Polícia Judiciária do Interior da Sétima Região (Deinter-7) que agrega 80 municípios e cincos delegacias seccionais:  Avaré (18 municípios);  Botucatu (13);  Itapetininga (13);  Itapeva (18) e Sorocaba (18) e tem no comando o delegado  ​José Aparecido Sanches Severo.

Entre as muitas operações desencadeadas pela DISE no ano passado, uma ganhou repercussão nacional com a apreensão de 1,4 toneladas de maconha e a prisão de um cidadão que se constituía em peça chave de uma organização criminosa que realiza o tráfico internacional  de entorpecentes passando por rodovias no eixo Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

O delegado Paulo Buchignani que completou 19 anos de atuação à frente à Delegacia Especializada no combate ao uso e tráfico de drogas, fez questão de dividir os méritos da produtividade com toda a sua equipe de policiais que prestam serviços à delegacia  especializada. “Sem dúvida estamos envaidecidos com essa colocação no ranking”, disse.

Destacou o método estabelecido pelo Delegado Geral do Estado  e diretor do Deinter-7 que conseguem mensurar o quanto trabalha uma delegacia. “Com essa metodologia implantada avaliam  os resultados de cada uma das delegacias de polícia. Isso nos trouxe motivação maior. Em outros anos, também tivemos números expressivos, mas não havia essa metodologia de trabalho”, frisa o delegado.

Buchignani também enalteceu o apoio do delegado seccional de polícia,  Antônio Soares da Costa Neto e do diretor do Deinter -7. “Apesar das dificuldades com relação à pessoal,  eles têm nos dados todos os recursos necessários para o bom desenvolvimento do nosso trabalho. Agora o grande diferencial da nossa delegacia, sem dúvida nenhuma, é à força de conjunto da equipe. Policiais simples,  mas profundos conhecedores de sua profissão e extremamente comprometidos com a causa, além da competência e idoneidade a toda prova. Também nossas famílias dividem conosco as aflições do dia a dia e que, muitas vezes, se sacrificam muito fora do horário normal de trabalho e  finais de semana”.  

Reconhece que, apesar das muitas ações que são desenvolvidas,  o número de usuários de drogas vem aumentando de maneira significativa.  “Fazemos muitas prisões tirando traficantes e drogas de circulação, porém a demanda do tráfico é grande e quando prendemos um traficante numa “biqueira” outro ocupa o seu  lugar no mesmo dia. Mesmo assim não esmorecemos, contando com a abnegação dos nossos policiais com quem tenho a honra de trabalhar”.

Também o delegado Mauro Santos explanou sobre o resultado conquistado pela delegacia de Botucatu. “Apesar do número cada vez menor de policiais civis,  a DISE devido à dedicação de seus policiais, consegue ir muito além das metas pretendidas para o ano e, quando se atinge um resultado tão expressivo como o do ano passado, a cobrança passa a ser nossa mesmo, sempre no intuito de alçar vôos ainda maiores.