Quatro botucatuenses perdem a vida em acidente em Guarapari

Fotos: TV TEM

Um grave acidente registrado no km 330, da Rodovia Federal BR-101, na manhã desta terça-feira (12) próximo a entrada do trevo na altura de Amarelos, na Cidade Guarapari, no Espírito Santo, ceifou a vida de quatro jovens botucatuenses que haviam passado o feriado de carnaval naquele estado e estavam retornando para Botucatu. São eles: os irmãos Regival e Reginaldo dos Santos e os primos José Carlos Souza e Leandro Souza da Conceição que também estavam no carro, um Fiat Uno. Todos trabalhavam na área da Construção Civil.

Segundo a família, os jovens passaram o carnaval em Cariacica e estavam retornando para São Paulo. Romildo Souza dos Santos que é irmão de dois jovens que morreram no acidente, vinha em outro carro um pouco mais ? frente ao dos irmãos na hora da batida. “Vi um poeirão. Quando voltei, vi o carro esmagado e todos presos ? s ferragens. Éramos muito amigos”, disse o irmão das vítimas. Um dos ocupantes do Fiat Uno (José Carlos Souza) foi resgatado com vida das ferragens do veículo para ser conduzido a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), da região, mas acabou morrendo durante o trajeto.

Foi o próprio Romildo que reconheceu os corpos que foram encaminhados ao Departamento Médico Legal (DML) de Vitória e liberados na tarde desta terça-feira (12). O sepultamento vai acontecer nessa quarta-feira (13) em Botucatu.

A polícia afirma que o motorista do carro perdeu o controle da direção após uma curva. O carro com os quatro rapazes invadiu a contramão e bateu de frente em uma carreta carregada com calcário, que tombou e parou em um pasto, ao lado da rodovia. A rodovia onde o acidente ocorreu é perigosa, porque a sinalização é ruim e há muito trânsito de pedestres. O caminhoneiro sofreu ferimentos de natureza grave, mas não corre risco de vida.

Os familiares dos quatro jovens passaram toda a tarde reunidos para receber notícias dos parentes que ficaram no Espírito Santo. “Ninguém espera uma coisa dessas, mas, infelizmente aconteceu e está todo mundo abalado, sem palavras para explicar o que aconteceu”, conta Domingos de Jesus Souza, tio de dois dos rapazes, que eram irmãos e primos das outras duas vítimas.