Quadrilha de estelionatários é presa pela PM

Fotos: Valéria Cuter

A Polícia Militar (PM) de Botucatu realizou uma grande operação na tarde/noite desta quarta-fera (15), que culminou na prisão de uma quadrilha de estelionatários que vieram de São Paulo, aplicar golpes na região. São eles: Antônio Corrêa Pires (29) este com passagem por estelionato; Ivaneila Pires Braga (21); Maiara de Jesus Silveira (21) e Luciana Amorim (21).

A operação começou na Praça Emílio Peduti (Bosque) e terminou no trevo de entrada para a Cidade de Pardinho nas proximidades do Posto RodoStop, na SP-280, Rodovia Presidente Castello Branco e teve a participação dos sargentos Eric e Souza, cabos Mandú e Silas e soldados Carlos, Bento e Sinvaldo.

Tudo começou quando os policiais faziam uma Operação Bloqueio na Praça do Bosque e interceptaram um veículo VW Gol, com placas de São Paulo. Na apresentação dos documentos Pires não mostrou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e alegou que estava na bolsa de sua mulher que havia entrado em uma loja. Ele se prontificou em buscar o documento e deixou o carro que teve os dados pesquisados e nada de irregular foi detectado. Ele também entregou seu RG que passou por uma averiguação e estava em ordem.

Como estava demorando a voltar os policiais vistoriaram o carro e apreenderam farta quantidade de documentos falsos (RGs). Uma das mulheres tinha cinco carteiras de identidade com nomes diferentes. Também havia cartões de crédito e dinheiro sacados nos bancos da cidade.

Enquanto isso, Pires se juntou as três mulheres e tomaram um taxi, acertando uma viagem para São Paulo. Os policiais descobriram em que taxi eles estavam e conseguiram contatar o motorista que confirmou sua localização. Foi então que o cerco foi montado pelas PMs de Botucatu e Pardinho e o taxi foi interceptado e seus ocupantes, exceto o motorista, receberam voz de prisão e foram trazidos para o Plantão Permanente.

“Eles agiam no interior do Estado, abriam contas e faziam saques de dinheiro com cartões clonados e documentação falsa. Agora o próximo passo é realizar um levantamento de tudo que foi apreendido. Acreditamos que eles agiram em várias outras cidades do Estado”, colocou o cabo Mandú.

Depois de ouvir o depoimento dos acusados, a delegada Simone Alves Tuono, ratificou a voz de prisão. Pires foi recolhido ? Cadeia Pública local e as três mulheres conduzidas ? Cadeia Pública de Itatinga, que está desativada. Nesta quinta-feira deverão ser escoltadas para o Centro de Detenção Provisória (CDP) feminino de Pirajuí.