Promoções mudam áreas de comando do 12º BPMI

Em razão das promoções que foram feitas pela Polícia Militar do Estado de São Paulo e publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE), várias mudanças em áreas estratégicas de comando do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), deverão acontecer nos próximos dias. O comando geral permanece com o tenente coronel Jorge Duarte Miguel (foto), tendo como subcomandante o major Osmar Amaro dos Santos.

Foram promovidos a major os ex-capitães Aleksander Toaldo Lacerda, Kátia Regina Firmino Christófalo e José Semensati Júnior. Desses, somente Semensati ficará em Botucatu assumindo a Coordenadoria Operacional do 12º BPMI, no posto do major Valter Luiz Salles Gonçalves, que deverá ir para São Paulo.  No lugar de Semensati, para comandar a 1ª Companhia virá Alexander Cagliari Machado (que está no Batalhão de Avaré). Já Aleksander Lacerda e Kátia Christófalo irão para outras cidades (não definidas).

No lugar do major Aleksander como Relações Públicas deverá assumir o capitão Marcelo Ricardo Silva e no lugar da major Kátia, na Seção Operacional, assume o major Maurício Lanhoso de Lima, que deixa comando da 2ª Companhia de São Manuel. Para este cargo ainda não se definiu por um nome, mas deverá ser um capitão.

Outras promoções para capitão foram dos ex-tenentes Marcelo Cornejo Noronha e Kleber Batista de Oliveira. Já para o posto de 1º tenente foram promovidos Roberto Afonso Cabrini; Marco Antônio da Silva; Willian Borgato Filho e Fernando Luiz Malagutte.

O comandante Jorge Duarte Miguel enfoca que existe um limite para o número de oficiais graduados em cada quartel e essas mudanças acabam fazendo com que alguns promovidos procurem outros Batalhões que estejam com falta de oficiais. “Se eu pudesse manteria todos aqui em Botucatu, mas isso não é possível e temos que seguir o que determina o Quadro Particular de Organização (QPO) da PM”, explica o comandante.

Na próxima segunda-feira (26), a partir das 17 horas, os oficiais promovidos irão receber a patente dos postos que passam a ocupar e que serão inseridos na farda de cada um deles. “Será uma cerimônia simples, mas bastante emocionante, pois iremos perder profissionais qualificados com uma folha de serviços prestados à instituição”, finaliza Jorge Miguel.