Programa “Polícia 24 Horas” da Band é gravado em Botucatu

Fotos: Valéria Cuter

Na noite desta segunda-feira (26) a reportagem do Acontece Botucatu acompanhou a Rede Bandeirantes de Televisão na gravação do programa “Polícia 24 Horas”, que vai ao ar nas noites de quintas-feiras, as 22h40 e procura mostrar diferentes operações policiais. A equipe da Band com o cinegrafista Caio Tibério e o diretor Rafael Moraes, esteve com uma viatura da Polícia Militar (PM) composta pelo tenente Bruno, cabo Osvaldo e soldados Minici e Foglia.

Na ronda policial, um caso interessante de furto de ferramentas e máquinas de pedreiro foi detectado, sendo detido um rapaz chamado Diego Henrique, de 20 anos, que é suspeito de ter invadido uma casa em construção na Vila Aparecida. Esse cidadão vive na rua e pode ser visto com freqüência na região da Avenida Vital Brasil, pedindo dinheiro para tomar conta dos carros que estacionam. Tudo que recebe acaba gastando para sustentar sua dependência química no crack. A ocorrência foi apresentada ao plantão policial pelo Sargento Ronaldo e soldado Chavari.

“É verdade que queimo minhas `pedra´, mas não roubo ninguém não, senhor! Eu peço moeda pra cuidar dos carros, mas só dá quem quer. Que não tem, não precisa dar nada. É assim que ganho a vida. Não sou sozinho, porque têm outros lá que também `faz´ a mesma coisa pra ganhar dinheiro sem agredir ninguém. Cada um faz o seu e eu moro na rua, viu senhor! Já tentei largar (o vício), mas não dá!”, disse o acusado que foi conduzido ao Plantão Permanente para averiguação e acabou sendo liberado. Também esteve na delegacia o pedreiro de nome Agnaldo, vítima do furto.

A PM confirmou que na Avenida Vital Brasil é comum encontrar jovens abordando veículos e pedindo dinheiro. Muitas vezes acabam entrando em luta corporal, disputando os melhores locais de abordagens. Quando percebem a chegada da viatura se espalham. Em alguns casos são encaminhados ao Plantão Permanente onde acabam liberados. Não é raro quando vão embora antes mesmo que a própria viatura.

Este foi um caso que vai ao ar, oportunamente. “É assim que a gente trabalha. Não temos um roteiro e não preparamos nada. Simplesmente, acompanhamos a viatura policial fazendo ronda pela Cidade e não sabemos o que vai acontecer”, disse o cinegrafista Caio Tibério. “Às vezes damos sorte e conseguimos gravar caso de grande repercussão, como um recente parto em Itanhaém. Em outros flagramos apenas os (casos) mais comuns como desinteligências”, comentou o diretor Rafael Moraes. Os dois também fazem gravação para programas como “CQC”, “A Liga”, “Agora é Tarde” e, mais recentemente: “Quem Quer Casar Com Meu Filho?”, que ainda não estreou.