Primeiro julgamento do novo Fórum será de homicídio tentado

O juiz titular da 2ª Vara da Comarca e presidente do Tribunal de Júri Marcus Vinícius Bachiega, será o responsável para conduzir o primeiro julgamento a ser realizado no plenário do novo Fórum de Botucatu, marcado para esta quinta-feira (7) a partir das 9 horas, com acesso livre para o público interessado

O crime a ser julgado é um caso de homicídio tentado passional seguido de porte ilegal de arma de fogo, ocorrido na noite do dia 4 de setembro de 2004, na Rua 03, região do Parque 24 de Maio, tendo como réu William Amorozino. Na acusação consta que teria atentado contra a vida de duas pessoas: Edson da Silva e Rogério Alves dos Santos.

Na denúncia assinada pela Promotoria de Justiça, consta que Amorozino se desentendeu com Edson Silva em razão do mesmo ter assediado sua noiva e ambos entraram em luta corporal. No dia dos fatos Edson e Rogério foram tirar satisfação com Amorozino que, armado de um revólver calibre 38, disparou dois tiros contra seus oponentes. Um dos tiros acertou o abdome de Rogério e o outro a perna de Edson.

Serão sete pessoas da sociedade botucatuense sorteadas entre as 21 convocadas que irão decidir o futuro do réu, que será defendido em plenário pelo advogado criminalista Roberto Fernando Bicudo e deverá adotar em plenário a tese de legítima defesa. O promotor de Justiça Marcos José de Freitas Corvino, que assinou a denúncia contra o réu, será o representante do Ministério Público.