Polícia prende assaltantes do pedágio de Anhembi

Fotos: Luiz Fernando

Um trabalho conjunto realizado entre as polícias Civil e Militar de Botucatu, desmantelou uma quadrilha especializada na realização de diversos assaltos na regi]ao como Jaú, Bocaína, Itapuí, Matão, Nova Europa, Santa Lúcia, entre outras. O mais recente crime dessa quadrilha foram dois assaltos contra o pedágio instalado no km 228+200 metros da SP-300 Rodovia Marechal Rondon, município de Anhembi. O confronto dados entre os policiais que estiveram na linha investigativa chegou a três elementos, que se utilizaram um veículo VW Gol, placas BIZ-4201, de Conchas e uma (picape) Fiat Strada, com placas de Boa Esperança do Sul.

Em patrulhamento pelas imediações do crime, os policiais militares localizaram essa picape na estrada rural Geraldo Biral e seus três ocupantes abandonaram o veículo e fugiram adentrando a um matagal. A curiosidade é que ao fazer o levantamento da origem desse carro, os policiais detectaram que a placa, na verdade, pertencia a um Ômega que está em nome de Valdeci de Souza Pereira, de 31 anos de idade, conhecido como “Preto”. Esse cidadão está sendo procurado por ter assassinado sua esposa Débora Aparecida da Silva, de 29 anos de idade e baleado o irmão dessa mulher chamado Luciano Roque da Silva, de 35 anos, que permanece internado.

O trabalho investigativo levou os policiais a Marcos Aparecido de Almeida, 42 anos; Antônio Marcos Longuinho, de 40 anos e Márcio Sebastião Henrique Ribeiro, de 30 anos, que embora não sejam de Botucatu estavam morando em uma casa na Rua Benedito Franco da Silva, no Jardim Brasil. Um deles (Marcos Almeida) era foragido da Justiça. Os policiais receberam a informação de que eles estavam na casa e fizeram o cerco dando voz de prisão. No interior da residência foram localizados duas armas calibres 33 e 22, colete de sinalização que é utilizado nas rodovias, três rádios de comunicação sintonizado na frequência da polícia e três celulares.

Com a prisão desses três elementos, o trabalho investigativo chegou a Rivaldo José Ferreira Carli, que segundo o delegado Geraldo Franco Pires, responsável pelo trabalho investigativo, era quem fazia toda a logística para que os roubos fossem cometidos fornecendo carros e documentos falsos. “Era ele o aglutinador dessa quadrilha e sem ele os roubos não aconteceriam. Era dele o imóvel onde os marginais moravam”, disse o delegado.

Na delegacia os homens teriam confessado a prática de 14 roubos e na cidade de Boa Esperança do Sul roubaram uma caminhonete Ford F-250 preta e venderam motor para um morador de Rubião Júnior, que também foi preso por receptação. Trata–se de Willian Felipe Jacinto Martins de Almeida, o Cabecinha. “Também essa quadrilha roubou na cidade de Araraquara um veículo Ford KA e Carli “esquentou” o veículo e colocou no seu nome”, disse o delegado.

Os policiais civis e militares também receberam a informação aonde estava ? caminhoneta Ford-250 sem o motor e as informações era que estava na Fazenda Boa Vista do Rio Claro, no Distrito de Toledo. No local não havia ninguém, mas encontraram a caminhoneta. A surpresa foi quando os policiais vistoriaram um barracão e encontraram centenas de caixas de cigarros contrabandeados, sendo necessários três caminhões baú para carregar. Todos os envolvidos prestaram depoimento e foram recolhidos ? Cadeia Pública de Itatinga, permanecendo ? disposição da Justiça.