Polícia Militar Ambiental realiza flagrante de caça ilegal

O 2º Pelotão de Policia Militar Ambiental de Botucatu, que responde por uma área de patrulhamento e autuação que abrange 13 cidades da região, em atendimento a denúncia que versava sobre caça, efetuou o deslocamento de patrulha até uma residência localizada no Bairro Santa Terezinha, Município de Conchas.

Pelo local, após ter a entrada franqueada pelo proprietário (que não teve o nome divulgado), foi constatada a existência de três armadilhas artesanais usadas para caça de tatu, sendo que no interior da residência ao ser procedido busca, a patrulha encontrou dentro de um freezer, um tatu recém abatido eviscerado (sem as vísceras), ainda com o casco, cabeça e rabo. Foi elaborado um auto de infração ambiental, por matar animal silvestre.

Diante dos fatos, a ocorrência foi apresentada ao Distrito Policial da cidade onde o delegado José Luiz Silveira Teixeira confeccionou o Boletim de Ocorrência (BO) e o auto de exibição e apreensão, tendo em vista o fato constituir-se em crime ambiental de acordo com o artigo 29 da Lei nº 9.605/98, com pena de seis meses a um ano de detenção.

O animal e armadilhas foram apreendidos e serem levados ao Instituto de Criminalística. Participaram desta ocorrência, o sargento Oliveira e o soldado Andrade. “Qualquer denúncia de crime contra o Meio Ambiente ou natureza, a pessoa deve acionar a Policia Ambiental pelo telefone (14) 3882-60 para que as providências sejam tomadas. A identificação do denunciante será preservada”, salientou Oliveira.