Polícia investiga depredação em terreiro de umbanda

 

A Polícia Militar (PM), com os cabos Rosa e Leite,  foi acionada para comparecer na Rua Curuzu, Bairro do Lavapés,  na noite desta segunda-feira, por volta das 20h30, para atender a uma denúncia de  depredação e vandalismo cometido contra o terreiro da Associação Espírita União da Umbanda,  que funciona em um imóvel naquela região da cidade.O crime está sendo investigado pela  Polícia Civil.

Os responsáveis pelo local, Matheus Pereira e Tamires Rocha alegam que foram informados, via telefone, que pessoas não identificadas  haviam entrado no terreiro e destruído várias imagens de santos e outros objetos utilizados  por seus adeptos em reuniões realizadas no local. Além disso,  furtaram espadas e facas.

Segundo os denunciantes está acontecendo  intolerância religiosa e, além desse recente caso, parte do telhado do terreiro já havia sido quebrado por pessoas que arremessaram tijolos contra o imóvel. Dizem, também, que em dias de reuniões os carros estacionados são amarrados uns nos outros com cabo de aço para que sejam danificados.

“Nós estamos legalizados e não escondemos nada de ninguém, pois a entrada ao terreiro é livre para quem quiser. As pessoas podem até não gostar da nossa denominação religiosa e das reuniões, mas este tipo de atitude é inaceitável, pois é caso de intolerância religiosa. Temos o direito de seguir nossas convicções religiosas e não fazemos mal a ninguém”, disse Matheus Pereira. “Espero que a polícia identifique e puna os causadores dessa destruição”, complementa, alegando que teve um prejuízo de mais de R$ 5 mil.