Polícia destrói 15 mil metros de redes apreendidas

Na tarde desta segunda-feira, a Polícia Militar Ambiental de Botucatu, realizou a destruição de 15 mil metros de redes de pesca oriundas da pesca irregular na área da represa de Barra Bonita nos municípios de Anhembi, São Manuel e Botucatu, cidades que fazem parte da área de atuação do 2º Pelotão de Botucatu.

Segundo o comandante do Pelotão da Polícia Ambiental, tenente Henrique, os quinze mil metros de redes foram apreendidos apenas neste ano de 2010. O oficial ainda informa que haverá uma intensificação na área de sua atuação nos próximos meses adentrando o período de piracema.

“A pesca irregular é considerado crime ambiental e que a multa pode ultrapassar o valor de R$ 100.000,00, além de o infrator responder por seus atos na justiça comum, podendo em alguns casos ser preso em flagrante delito, sendo que a pena pode variar de um a três anos de detenção”, adverte o comandante, lembrando que, principalmente, no período da piracema os cardumes de peixes se tornam presas fáceis para os pescadores.

{n}Sobre a piracema{/n}

O comandante da Ambiental, explica que o período da piracema acontece entre outubro e março, os peixes sobem até as cabeceiras dos rios, nadando contra a correnteza para realizar a desova e a reprodução. Este fenômeno é considerado essencial para a preservação da piscosidade das águas dos rios e lagoas. Por isso a pesca nessa época do ano é proibida para preservação das espécies.

Todos os anos algumas espécies de peixe fazem esse longo percurso, vencendo os obstáculos naturais, como as corredeiras e cachoeiras, no intuito de perpetuar suas espécies. Eles têm de vencer também a pesca predatória, feita clandestinamente com armadilhas, redes, tarrafas, puças, e outros artifícios por pescadores e outras pessoas sem a devida preocupação com o futuro dos peixes.

Apesar do rigor da lei, muitos pescadores ainda não entenderam a necessidade de respeitar a piracema e continuam praticando a pesca ilegalmente, juntando-se aos demais poluidores, predadores e trazendo por conseqüência a crescente falta de peixes a cada novo ano. Para o pescador consciente e que respeita não apenas a lei dos homens, mas principalmente a lei da natureza, este período é uma excelente oportunidade para praticar o pesque-e-solte em nossos rios.

No período da piracema, há um intenso aumento da pesca dos cardumes que sobem os rios para a reprodução, o que pode interferir no equilíbrio biológico das espécies e, conseqüentemente, na formação de seus estoques. O Instituto Nacional de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), então, regulamenta a atividade pesqueira através de portarias.