Polícia desmonta quadrilha de roubos de máquinas pesadas

Um trabalho da Polícia Civil de Botucatu desmontou uma quadrilha especializada em roubos de máquinas pesadas usadas para serviços como terraplanagem (pás-carregadeiras e retros-escavadeiras), que agia em diferentes cidades do Estado de São Paulo e comercializava as máquinas em outros estados, como Goiás e Maranhão.

O trabalho investigativo foi executado pelo delegado Geraldo Franco Pires com os investigadores, Marcos, Pecorari e Eliandro, sob o comando do delegado seccional de polícia, Antônio Soares da Costa Neto.

A investigação teve início no dia 21 de janeiro deste ano, quando quatro componentes da quadrilha, fortemente armados com pistolas, invadiram o Sítio Primavera, que fica no km 233, da Rodovia SP-147, zona rural da cidade de Anhembi e levaram duas máquinas pesadas, pertencentes ? empresa Transfeltrin Transporte e Comércio Ltda, após renderem o caseiro e outras pessoas que estavam na casa.

Os marginais permaneceram várias horas na fazenda mantendo vários reféns e só deixaram o local no início da madrugada do dia seguinte. Na ocasião, embora apenas quatro marginais tenham sidos visualizados pelas vítimas, outros comparsas participaram do crime e levaram as máquinas em caminhões, enquanto os reféns eram mantidos sob vigilância.

Desde então um minucioso trabalho foi executado pelos policiais com escutas telefônicas e viagens para diferentes cidades onde a quadrilha teria agido. Nesse tempo, os policiais detectaram que pelo menos oito máquinas haviam sido roubadas em cinco cidades diferentes: Jundiaí (2), São Pedro (2), Anhembi (2), Bofete e Iracemápolis.

“Eles roubavam as máquinas, colocavam em caminhões, adulteravam o chassi e usando notas frias atravessavam o Estado. Eles roubavam por encomenda e vendiam cada máquina pela metade do preço de mercado. Fizemos um trabalho sigiloso para não despertar suspeitas e conseguimos esclarecer por completo vários crimes de roubos e identificar a quadrilha. Prendemos seis membros, mas outros seis já foram identificados, inclusive o chefe, que está foragido. A prisão deles será uma questão de tempo”, enfocou o delegado seccional de Botucatu.

{n}{tam:25px}Prisão em Goiás{/n}{/tam}

Com todos os dados colhidos, o delegado Geraldo Franco Pires e os investigadores Marcos e Pecorari, viajaram até a cidade de Jaraguá, em Goiás, onde prenderam Marcelo Ávila da Silva; Getúlio Rosa Castro; Daniel Vinícius Andrade e José Alves da Silva, que ficaram em uma cadeia goiana. Ainda em Goiás, na cidade de Itapaci, os policiais recuperaram três máquinas roubadas.

Nesta sexta-feira, o delegado Geraldo Pires e os investigadores estiveram na cidade de Leme (próxima a Limeira) e efetuaram a prisão de mais dois integrantes da quadrilha. São eles: Márcio Aparecido Bueno e Antônio Álvaro Ribeiro Garcia, estes foram trazido para Botucatu e recolhidos na Cadeia Pública. Segundo o delegado o chefe dessa quadrilha é Márcio Aparecido Rossi.

“Foi um trabalho minucioso feito nos últimos meses para chegar até os assaltantes, onde usamos a perspicácia dos nossos policiais e a tecnologia com escutas telefônicas. Fomos fechando o cerco e agimos na hora certa. Agora o trabalho continua para capturar os outros membros dessa quadrilha que estão identificados”, frisou o delegado seccional. “O mais importante é que os roubos foram elucidados e as máquinas, estimadas em R$ 2,5 milhões, foram recuperadas”, complementou.

{n}Fotos: Divulgação / Jornal Acontece Botucatu

{bimg:23304:alt=interna1:bimg}