Polícia Ambiental realiza flagrante de pesca ilegal

Os policiais militares do 2º Pelotão de Polícia Militar Ambiental, cabos Christófalo e Bergamaschi e soldados Ademir e Campos, realizaram na tarde desta sexta-feira (13), vistoria ambiental pelo município de Anhembi, pela represa Barra Bonita. O trabalho fez parte da operação “Impacto Integrado”, determinado pelo Comando de Policiamento do Interior Sete (CPI-7) em todos os batalhões de planejamento, coordenação, apoio e fiscalização das ações operacionais de preservação da ordem pública no 7º BPM/I, sediado em Sorocaba e tem no comando a coronel Fátima Dutra e responde por 79 municípios.

Pelo local, a patrulha avistou uma embarcação, sendo surpreendidos dois pescadores praticando ato de pesca com redes, existindo no interior da embarcação 40 quilos de peixes nativos das espécies conhecidos como cascudo e curimbatá. Os envolvidos eram pescadores amadores e foram conduzidos até a delegacia de Anhembi onde pagaram fiança e foram liberados.

No local foram apreendidos 40 kg de peixes nativos, um barco com motor e 32 redes de nylon com malhas de diferentes diâmetros para capturar peixes de diversos tamanhos. Foram lavrados quatro autos de infração ambiental, por pescar espécies que devem ser preservadas e por utilizar petrechos não permitidos, no valor de R$ 1.800,00 cada.

Por tratar-se de período de Piracema (que vai até dia 28 de fevereiro) é proibida a captura de peixes nativos e a utilização de petrechos comuns ? pesca profissional (redes e tarrafas), conforme instrução normativa do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Produtos Renováveis (IBAMA). Os peixes e materiais foram apreendidos pela Polícia Civil de Anhembi, que deu a destinação prevista em lei.