PM prende suspeito de participar da morte de Limoni

Foto: Valéria Cuter

Na noite desta sexta-fera (11) patrulhando pela Rua Ângelo Simonetti, região da Vila Paulista, os policiais militares Bianchi e Moreno deram voz de prisão a um cidadão chamado Marcos Antônio Moreno Feitosa, de 30 anos de idade, que estava sendo procurado por suspeita de ter participado do assassinato do empresário e professor Gilberto Limoni Filho, de 57 anos de idade, crime que teria sido arquitetado pelo próprio filho da vítima, Luiz Gustavo Limoni, de 34 anos, que está preso. O crime aconteceu na manhã do dia 11 de fevereiro deste ano na Rua João Batista Carnietto, região do Jardim Continental.

Embora não tenha aparecido, diretamente, na cena do crime, Feitosa teria participado na armação do assassinato segundo apurou a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), que pediu sua prisão temporária. Ele negou qualquer envolvimento. “Não tenho nada com isso e só conheço as pessoas que foram acusadas. Sou trabalhador com esposa e um filho pra criar e não ia entrar numa dessa. Está havendo um equívoco sobre o envolvimento do meu nome e tudo isso será esclarecido”, defendeu-se.

Os policiais militares apresentaram Feitosa ao delegado Antenor de Jesus Zeque, no Plantão Permanente e este determinou seu recolhimento ? Cadeia Pública de Itatinga. Durante a semana ele deverá ser interrogado pelos investigadores da DIG que estão trabalhando no caso.

{n}Relembrando o crime{/n}

Na ocasião dos fatos, Gilberto Limoni Filho transitava com seu veículo Classic, com placas de Botucatu FFF-9519, pela Rua João Batista Carnietto, região do Jardim Continental, quando uma motocicleta vermelha emparelhou com o carro. O que estava no banco de passageiro da moto, munido de uma espingarda calibre 12 de cano serrado, desferiu um tiro ? queima roupa atingindo o pescoço da vítima que morreu no local. Após o crime a dupla fugiu.

Apurou o trabalho investigativo que Luiz Gustavo teria dado um desfalque financeiro na empresa do pai e contratou duas pessoas já bastante conhecidas nos meios policiais por participação em outros homicídios para fazer a execução. São eles: Paulo Ricardo Tavares de Souza, 25 anos, que conduzia a moto e Cláudio Aparecido Siqueira Júnior, 21 anos, o “Japonês”, que estava no banco traseiro da moto e teria efetuado o disparo que tirou a vida de Limoni. Ambos já estavam sendo investigados por participação em outros homicídios. Paulo Souza, inclusive, tinha mandado de prisão em aberto.

Os dois autores do crime foram presos durante patrulhamento pelo Distrito de Rubião Júnior, pelo sargento Laudo e soldado Luis Alberto, da Policia Militar, com o apoio do sargento Domingos e soldado Sidney e encaminhados ? DIG, onde se detectou que o assassinato havia sido arquitetado pelo filho da vítima. Ainda em Rubião Júnior os policiais fizeram diligências até a residência de Cláudio Júnior, onde localizaram a motocicleta Honda/CG Titan de cor vermelha, que foi usada pela dupla no homicídio contra Limoni.

{bimg:48615:alt=interna:bimg}