PM prende ex-presidiário com 140 pedras de crack e revólver

Uma operação desenvolvida pela equipe da Rondas Ostensivas Com Auxílio de Motocicletas (ROCAM) ocorrida na noite deste sábado resultou na prisão de Hudson de Jesus Vaz, de 30 anos de idade. Ele estava acompanhado por uma mulher de 36 anos. O indiciado havia cumprido nove anos de prisão por tráfico de entorpecentes e saído a pouco mais de um ano da cadeia.

A prisão em flagrante foi realizada pelos policiais militares cabo Quadros, cabo Moraes e soldado Bianconi, em uma casa em construção na Rua José Maria Godoy, nº 40, região do Jardim Monte Mor. Os PMs perceberam quando Vaz e a companheira saiam da casa e na abordagem foram encontradas com ele 140 pedras de crack embrulhadas, unitariamente, em papel alumínio e prontas para venda aos usuários. Ainda com Vaz foi apreendido um revólver calibre 38, com numeração adulterada.

“Quando vimos o casal saindo da construção optamos em fazer a abordagem e localizamos a droga e a arma. No interior da construção encontramos papel alumínio que estava sendo usado para embrulhar a droga. Então, ele estava usando aquela construção para manusear o crack e embalar para a venda”, conta o cabo Moraes.

Vaz e a mulher foram encaminhados ao Plantão Permanente onde o delegado Marcos Sagin Campos fez a lavratura do Boletim de Ocorrência, enquadrando o homem em crime de tráfico de entorpecentes e porte ilegal de arma e a mulher, foi liberada, ja que o indiciado a isentou de qualquer culpa. Vaz foi recolhido ? Cadeia Pública de Botucatu.

Na delegacia Hudson Vaz revelou que desde que saiu da cadeia, tem procurado se desviar do crime. Atualmente, estava prestando serviço ? Sabesp, ganhando um salário mínimo por mês. “Dei bobeira. Quis fazer um favor a um amigo e acabei preso, porque a droga não era minha. Larguei desse negócio (tráfico). Desde que sai da cadeia não fiquei nem um dia sem trabalhar e tinha acabado de ganhar a guarda do meu filho. Agora aconteceu isso e vou voltar para a prisão”, lamentou chorando o indiciado, pedindo que seu rosto não fosse mostrado.

Fotos: Jornal Acontece Botucatu