PM prende dupla acusada de estuprar duas crianças

Dois homens foram presos na noite desta terça-feira sob acusação de terem estuprado duas meninas com 10 e 12 anos de idade, respectivamente, na Rua Nilce Matos de Almeida Rafanelli, no Jardim Recreio do Havaí. A prisão foi feita pelos policiais militares da Força Tática, sargento Jonathan e soldados Ocampos, Bianchi e Amarildo.

Por determinação do Comando da Polícia Militar (COPOM) os policiais deslocaram-se até a Rua Gastão Tomás de Oliveira, onde familiares alegaram que os dois acusados abusavam sexualmente das meninas de maneira regular e contínua. Com as características físicas dos acusados, os PMs passaram a fazer diligências e localizaram José Maria Alves Ramos, de 31 anos (tio das meninas), na Rua Amando de Barros, região central da Cidade. Já o outro, José Luiz dos Santos, de 39 anos (padrasto das meninas), ao saber que estava sendo procurado apresentou-se de forma espontânea ? polícia.

Ambos prestaram depoimento ao delegado Geraldo Franco Pires, no Plantão Permanente, e enquadrados em crime de estupro de vulnerável, sendo conduzidos ? Cadeia Pública de Conchas onde estão os presos da região que respondem por crimes sexuais e não podem ser colocados em celas com presos comuns para não sofrerem represálias.

Consta que a mãe das duas crianças molestadas (ela tem outros dois filhos) é de Goiás e está em Botucatu há dois anos. Conheceu Santos há um ano e passaram a morar juntos. Cerca de duas semanas atrás notou que a filha mais velha estava estranha e ao conversar com a menina ela confessou que estava sendo molestada pelo padrasto e pelo tio, sendo que com o padrasto manteve relações sexuais e foi deflorada. O acusado confessou a prática do crime com a menina mais velha e que havia passado a mão e o pênis nas genitálias da irmã mais nova. O tio, por sua vez, teria “passado a mão” nas meninas.

O crime está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde a delegada Simone Alves Firmino, instaurou o inquérito policial. “Estamos aguardando o resultado do exame de corpo de delito para nos certificarmos se houve a conjunção carnal, mas por força de lei não é necessário que aconteça a relação sexual para que o crime de estupro seja caracterizado. O fato de passar as mãos nas partes íntimas da vítima já configura o crime”, explicou a delegada.

Nas próximas horas, as duas vítimas deverão comparecer ? DDM para prestar esclarecimentos, assim como os dois acusados pelo crime. “Após a conclusão do inquérito policial, iremos fazer o encaminhamento ao Ministério Público para que a promotoria decida se eles serão denunciados ou não, para se apresentarem diante do juiz que irá julgar o caso”, explicou Simone Firmino, lembrando que para crime de estupro, que é considerado hediondo, a lei faculta aos condenados uma pena que varia de 08 a 15 anos de reclusão.