PM orienta bloqueio em celular para furto ou roubo

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações Anatel o Brasil possui mais de 250 milhões de aparelhos celulares em circulação, e esse número tende aumentar, por isso, o 12º Batalhão de Polícia Militar (BPMI) de Botucatu que tem no comando o tenente coronel Jorge Duarte Miguel (foto) orienta os cidadãos a utilizarem senhas para protegerem seus dados pessoais e ter sempre o número da Identificação Internacional de Equipamento Móvel mais conhecido como IMEI (International Mobile Equipment Identity) de seu celular, para facilitar o bloqueio do aparelho pela operadora de telefonia.

Quando um IMEI é bloqueado, as funções que dependem da operadora, como ligações e conexão com a internet, ficam indisponíveis. Assim o aparelho perde completamente a utilidade.  Normalmente, esse número vem impresso na caixa do aparelho ou está registrado no espaço destinado à bateria, ou ainda é possível acessá-lo facilmente digitando o código *#06# no teclado do aparelho.

Importante que o cidadão sempre faça um Boletim de Ocorrência (BO), mesmo que via internet, pois com ele em mãos é possível provar que o celular não estava com você caso seja usado em algo ilícito. Além disso, através do registro oficial a polícia coleta informações importantes para prender infratores e planejar estratégias que poderão evitar mais crimes.

Com o BO em mãos, entre em contato com sua operadora e solicite o bloqueio do IMEI e, se possível, do chip também. O atendente solicitará a cópia do BO por fax ou email e assim que você enviar, o bloqueio será concluído.  O furto e roubo de celulares perderia força se todos os usuários bloqueassem seus aparelhos.