PM neutraliza tumulto entre internos da Fundação CASA

Fotos: Valéria Cuter – divulgação

Na manhã desta segunda-feira (1º de abril) os internos da Fundação do Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA), iniciaram uma rebelião, que foi controlada pela Polícia Militar (PM) que compareceu ao local com seis viaturas, tendo apoio de outras duas viaturas da Guarda Civil Municipal (GCM) e uma da Polícia Civil.

Por volta das 7h40 no início das atividades dos internos numa sala de aula, três adolescentes que teriam passado informações ? direção da entidade, passaram a ser agredidos por um grupo. As agressões acabaram se transformando numa briga generalizada, havendo um quebra-quebra, com destruição de mesas e cadeiras da sala de aula. Os adolescentes agredidos foram encaminhados ao Pronto Socorro (PS) do Hospital das Clínicas (HC) de Rubião Júnior e entregues a equipe médica.

Quando a confusão começou, vários funcionários estavam no interior da unidade, mas nenhum deles foi tomado como refém ou agredido pelos internos. Todos foram retirados com a chegada da Polícia Militar que entrou na unidade e apaziguou os ânimos evitando que a desavença entre os adolescentes infratores se transformasse numa rebelião. Após o controle do tumulto, os próprios adolescentes efetuaram a limpeza da área onde o confronto aconteceu, retirando todos os materiais destruídos.

Capitão da PM Aleksander Lacerda, confirmou que nenhum dos funcionários, professores ou monitores sofreu qualquer tipo de ação violenta praticada pelos menores. “O tumulto foi só entre os próprios internos, mas se a situação perdurasse, poderíamos ter uma rebelião, inclusive com tomada de reféns. Felizmente, apesar das agressões e dos prejuízos materiais o tumulto foi controlado e terminou de forma ordeira. Agora cabe a direção da entidade fazer a avaliação do caso e proceder as medidas a serem aplicadas para aqueles que participaram disso tudo”, colocou Aleksander. A direção não quis se manifestar.

{n}Princípio de rebelião{/n}

O último caso de violência da Fundação CASA de Botucatu que se tornou público foi registrado na noite do dia 25 de junho de 2001. Na ocasião a manifestação que foi chamada pela direção da entidade como “ato de indisciplina” envolveu vários internos. Porém, pessoas ligadas ? Fundação alegam que houve um princípio de rebelião.

Três internos se desentenderam e entraram em luta corporal. Em razão disso, a visita de domingo para ambos foi diminuída. Inconformados os adolescentes danificaram portas e janelas do quarto. Outros internos também se insuflaram e passaram a bater nas portas e janelas e agredir alguns internos, mas a direção da entidade conseguiu controlar a situação sem que fosse necessário acionar a Tropa de Choque da Polícia Militar, treinada para agir em situações de rebeliões, com tomadas de reféns.

{n}A Fundação{/n}

Vale lembrar que a Fundação CASA tem capacidade para atender 56 adolescentes e jovens na faixa etária compreendida entre 12 a 21 anos incompletos. São 16 vagas para medida de internação provisória e 40 para medida de internação. A grande maioria foi aprendida em operações das forças de segurança da Cidade por ligação com o tráfico de entorpecentes.

Unidade procura manter os adolescentes em atividade constante contando com professores proporcionando atividades variadas, compreendendo o ensino formal, a educação profissional, educação física e esportiva, atividades culturais e de lazer, assim como cursos profissionalizantes em diferentes setores para que aprendam uma profissão e sejam reintegrados ? sociedade.