PM faz apreensão de “chupa-cabras” em Botucatu

Fotos: Luiz Fernando

Os policiais militares cabos Eduardo e soldado Alex apreenderam na manhã deste sábado (20) na agência do Banco do Brasil, na Rua Brás de Assis na Vila dos Lavradores um dispositivo para obter dados de cartões magnéticos (senhas), popularmente conhecidos como “chupa-cabras”, em um dos caixas eletrônicos.

Uma cliente ao fazer transação bancária percebeu que seu cartão havia ficado preso na máquina e ela acionou a PM que compareceu ao local e encontrou um dispositivo e um telefone que não pertencia a agência. Ela desconfiou quando viu que o número do telefone que estava no adesivo colado no caixa não era do Banco do Brasil. Em vez de ligar para o número indicado, ele chamou a polícia, que constatou que se tratava de um golpe.

O caso foi conduzido ao Plantão Permanente onde o delegado Mauro Sérgio Rodrigues dos Santos, confeccionou o Boletim de Ocorrência (BO). Os clientes que utilizaram caixas eletrônicos devem procurar o gerente daquela agência na segunda-feira (22) para saber se seus dados foram violados.

{n}Golpe{/n}

O “chupa-cabras” é um dispositivo que vem sendo muito utilizado por marginais. A pessoa vai ao caixa eletrônico, faz a transação bancária normalmente e nem imagina que está sendo vítima de golpe de estelionato. De posse dos códigos do cartão e das senhas dos clientes, os golpistas conseguem retirar dinheiro em qualquer outra agência do mesmo banco, usando um cartão clonado.

Hoje, os bandidos estão trabalhando com tecnologias mais avançadas, não sendo necessário desmontar a parte da frente das máquinas e o cliente deve ficar atento. Caso a máquina retenha o cartão, não deve digitar a senha para tentar retirá-lo. A recomendação é para que a pessoa cancele a operação utilizando a tecla anula e não abandone o caixa eletrônico com o cartão retido sem antes efetuar o bloqueio junto ? instituição financeira. Em caso de dúvida a polícia dever ser chamada.