PM atende caso de sequestro, cárcere privado e lesão corporal

O delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), de Botucatu, Celso Olindo (foto) registrou a um caso registrado em Boletim de Ocorrência (BO) como sequestro, cárcere privado, lesão corporal e posse ilegal de arma, tendo como averiguado um cidadão chamado Jorge Miguel de Lira Raspa, de 35 anos, que mora na Rua João Vieira da Maia, região central de Pratânia e encontra-se foragido.

Tudo começou quando a Polícia Militar (PM), com o sargento Malnique e soldados Nunes e Savian, compareceu ? residência do averiguado e foi recebida no portão por uma mulher chamada Sônia, que alegou estar mantida em cárcere privado a mais de uma semana. Tinha vários hematomas pelo corpo e disse que neste período estava sendo agredida e ameaçada de morte, pelo amásio, no caso, Jorge Raspa, que mantinha armas na casa.

Com autorização da vitima os policias adentraram ? residência e ela mostrou onde as armas estavam armazenadas. Foram apreendidas no local uma espingarda de dois canos calibre 20; uma espingarda calibre 28; uma carabina calibre 38; um rifle calibre 22; uma garrucha calibre 22; 49 munições de diversos calibres intactos e deflagrados, além de recipientes contendo pólvora, esferas (de aço) e pontas de chumbo.

Em razão de a vítima ter um bebê recém-nascido foi acionado o Conselho Tutelar Municipal para acompanhar a ocorrência e dar apoio ? mulher. Os policiais realizaram patrulhamento para localizar o indiciado para que desse sua versão ao caso e explicasse a origem das armas, mas ele não foi encontrado. A mulher teve que ser encaminhada ao Posto de Saúde para passar por exame de corpo de delito, em virtude dos hematomas.

Ela alegou que já havia sofrido agressões e ameaças de morte há mais de um ano e que não havia denunciado antes, pois temia por sua vida e pela vida de seu filho. Após ser ouvida Sônia foi encaminhada a sua cidade natal no Estado do Paraná.