PM apreende 22 quilos de maconha na Vila São Luiz

Na noite desta quarta-feira uma grande operação da Polícia Militar (PM) foi realizada em uma residência na Rua Rodolfo Devidé, região da Vila São Luiz, onde 20 quilos de maconha prensada (em forma de tijolos) foram apreendidos, além de 234 porções da droga já embaladas e prontas para venda direta aos usuários. Também foi apreendida nessa operação, uma balança de precisão, um telefone celular e R$ 105,00 em dinheiro. Foi esta foi uma das maiores apreensões de maconha já feitas na cidade.

Segundo a polícia, a operação foi executada em razão de uma denúncia anônima revelando que Jocimar Ricci Júnior, de 22 anos de idade, estaria envolvido com o tráfico naquela região da Vila São Luiz. Com os dados fornecidos, os policiais militares da Força Tática, sargento Leonardo e soldados Cardoso e Daniel, elaboraram uma operação e se deslocaram ao local onde apreenderam na rua um adolescente de 16 anos praticando o tráfico. Com ele os policiais encontraram 39 “parangas” de maconha.

Prosseguindo as averiguações os policiais entraram na residência de Jocimar, onde mais 195 porções de maconha, embaladas em porções, foram localizadas. Ainda na casa, nas buscas efetuadas, foram localizados 16 tijolos prensados de maconha pesando, aproximadamente, 20 quilos, escondidos em um guarda-roupas. Outro “tijolo” estava cortado pela metade, o que caracterizava que já havia sido “picado” em porções. No total, entre os “tijolos” e a droga em porções, a apreensão chegou a aproximadamente, 22 quilos da droga.

Durante o transcorrer da operação, a polícia foi surpreendida com o fato de que toda droga apreendida pertencia ao adolescente e que Jocimar seria seu “funcionário”, e era pago para ser responsável pela guarda do entorpecente em sua casa. Pelo “serviço” ele estava recebendo R$ 400,00. Esse adolescente, segundo o que teria apurado a polícia, comandava o tráfico naquela região.

”Estou contente com o resultado dessa operação, mas ao mesmo tempo triste com o fato de um menor de 16 anos de idade ser o responsável por toda a droga que foi apreendida. Um adolescente desta idade comandando o tráfico na cidade não é uma situação comum. Geralmente os menores são usados pelos traficantes para efetuarem a venda da droga em conhecidas bocas de tráfico. Um adolescente sendo o chefe do tráfico em Botucatu é novidade”, comentou o capitão José Semensati Júnior, comandante da 1ª Companhia de Policia Militar (foto).

Agora o trabalho policial consiste em averiguar a origem de toda essa droga. “O trabalho não para. Embora o adolescente tenha contado que toda a droga era sua, precisamos saber de onde ela veio, de quem foi comprada e quem a trouxe para Botucatu. No depoimento que foi dado não ficou claro a origem de todo esse entorpecente”, concluiu Semensati.

Jocimar Júnior foi recolhido ? Cadeia Pública de Botucatu, enquanto o adolescente está na Cadeia de São Manuel, até que o Juiz da Vara da Infância e Juventude encontre vaga em uma das Fundações Casa, espalhadas pelo Estado de São Paulo. A reportagem apurou que, como a Fundação Casa de Botucatu está com lotação acima da sua capacidade, a probabilidade é que ele seja internado em Iaras ou Bauru.

Como se trata de um adolescente, o nome, iniciais, foto (mesmo com tarja), endereço, apelido ou qualquer dado que o identifique não pode ser publicado, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Outro detalhe é que mesmo sendo o tráfico de entorpecentes considerado um crime grave, esse adolescente irá pegar uma pena máxima de três anos de internação. Mas, a liberdade pode ser concedida antes desse tempo previsto, já que ele pode ser beneficiado por lei, que prevê uma avaliação do comportamento do adolescente infrator internado a cada seis meses.

Foto: Fernando Ribeiro