Pedreiro é preso pela DDM por acusação de estupro

Fotos: Valéria Cuter

O pedreiro Sérgio Aparecido Amaro, de 42 anos de idade, foi preso no final da tarde desta quarta-feira (15) pelos policiais especializados da Delegacia de Defesa da Mulher, Janes e Jofre. Ele estava com a prisão temporária decretada por acusação de estupro de vulnerável. A reportagem do Acontece acompanhou o momento em que o acusado foi preso.

Esse cidadão recebeu voz de prisão quando estacionou seu carro na Rua Domingão Gonçalves, na região da Vila dos Lavradores. Foi algemado e encaminhado ? DDM, sendo apresentado ? delegada titular Simone Alves Firmino Tuono, que havia solicitado a prisão temporária do acusado.

“Recebi a denúncia e conversei com a vítima, uma menina de 12 anos, que relatou tudo o que passou nas mãos desse cidadão. Embora ela não tenha confirmado a conjunção carnal, os atos praticados indicam que a menina foi estuprada e ficou bastante traumatizada”, conta a delegada.

Simone Tuono ainda observou que ele fazia ameaças caso a menina relatasse o ocorrido e ela se sentia culpada por tudo que estava acontecendo. Tocava nas partes genitais da menina e fazia com que ela tocasse nas dele. “Por isso, pedimos a prisão e agora vamos instaurar o inquérito policial para apurar tudo que aconteceu”, disse a delegada.

Segundo consta no Boletim de Ocorrência (BO) os crimes sexuais contra a menina vinham sendo cometidos há vários anos, desde que ela tinha 7 anos de idade. Os abusos só teriam cessado porque ele foi condenado por crime de assalto ? mão armada e ficou 4 anos e 6 meses preso. Saiu da prisão no início deste ano e os abusos teriam continuado.

Também está descrito no BO que o acusado morava nos fundos da casa da mãe da menina e sempre se aproveitava da ausência da mãe e procurava levar a menina para sua casa e se trancava com ela no quarto. Ele é casado com a irmã da mãe da vítima e além do roubo já respondeu por crime de porte ilegal de arma e furto.

À reportagem o acusado destacou que é inocente. “Isso é uma briga de família e eu nunca toquei na menina. Tive meus problemas com a Justiça e fui preso, mas hoje estou limpo. Ficar assim (algemado) não é nada fácil, mas isso tudo isso vai passar e vou conseguir provar que não sou culpado”, previu.