Operação da GCM termina em flagrante de tráfico no Parque Marajoara

A Guarda Civil Municipal (GCM) em patrulhamento efetuado na Rua Ângelo Martins (antiga Rua 3), região do Parque Marajoara, realizou um flagrante de tráfico de entorpecentes. A operação aconteceu por volta das 4h30 e foram presos Roberto Carlos Ramos (35), conhecido como Betão e um adolescente de 16 anos de idade. Uma terceira pessoa de nome Fábio foi detida para averiguação, mas não foi indiciada.

Na operação desencadeada pelos agentes Paes, Batista, Prado e Nogueira, sob o comando de Paulo Renato, foram apreendidas 17 pedras de crack, seis porções de cocaína e R$ 210,00 em dinheiro, que seria proveniente da arrecadação de vendas anteriores.

Segundo dados contidos no Boletim de Ocorrência (BO) com a chegada da viatura ao local Betão teria colocado na cintura do adolescente um tubo plástico contendo em seu interior as porções de cocaína e as pedras de crack. Ainda com Betão foi apreendido um telefone celular e um cachimbo artesanal para consumir crack.

O fato curioso é que nenhum dos dois quis assumir ser o dono do entorpecente apreendido. Betão diz que a droga era do adolescente e este, por sua vez, garante que a droga era de Betão. Porém, o testemunho dos agentes da GCM revelam que Betão teria dispensado a droga colocando na cintura do adolescente.

“O `baguio´ não era meu porque não faço (vendo drogas) por aqui. Só cheiro farinha (cocaína) e fumo maconha, mas não uso pedra (de crack). Isso não é comigo. ´Vamo vê´ o que vai dar isso aí (a prisão). Não quero falar mais. Tá bom, já”, disse adolescente infrator.

Já Betão, mesmo algemado, conseguiu tirar um longo cochilo na delegacia. Ao acordar alegou que estava no local para comprar a droga quando os agentes chegaram. “Sou viciado há 22 anos e já fiz de tudo para tentar largar e não consegui. Sou viciado, mas não trafico. O que faço é só para sustentar meu vício”, disse.

O Boletim de Ocorrência (BO) foi confeccionado pelo delegado Marcos Mores, que enquadrou os dois em crime de tráfico de entorpecentes, sendo Betão recolhido ? Cadeia Pública de Botucatu e o adolescente infrator acabou conduzido para São Manuel.