Operação da DIG e GCM localiza armas e drogas em Vitoriana

O trabalho policial, muitas vezes, apresenta surpresas. Exemplo disso foi a operação desenvolvida pelo investigador Marcos, do Serviço de Inteligência da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) juntamente com os agentes Trombaco, Nogueira e Vaz, do Grupo de Ações Preventivas Especiais (GAPE), da Guarda Civil Municipal (GCM).

Na tarde desta terça-feira (13) eles foram para o Distrito de Vitoriana para cumprir um mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz em uma casa na Rua Belém da Vala, nº 323, onde havia denúncias de que um cidadão de 24 anos de idade, mantinha armas ilegais em sua casa. O trabalho faz parte da operação que visa esclarecer roubos que aconteceram na cidade.

Com a autorização da mãe e do padrasto do suspeito, investigador e agentes adentraram na casa e no quarto do rapaz localizaram, além de armas, uma grande quantidade de drogas espalhadas pelo cômodo. Foram apreendidos 157 blisters (pinos) de cocaína cheios e outros 300 vazios. Além disso, havia 109 pedras de crack embaladas em porções para venda direta ao usuário e uma pedra bruta de 100 gramas com a qual poder-se-ia confeccionar mais 300 pedras. Também estava no quarto, 41 porções de maconha, devidamente, embaladas, uma balança de precisão, dezenas de saquinhos plásticos vazios para embalagem da droga e uma caderneta com anotações de possíveis “clientes” do tráfico.

Não bastasse a droga, foi aprendido um revólver calibre 38 e 30 balas intactas, uma garrucha de dois canos calibre 22, um capuz, 20 cartuchos de espingarda calibre 12, bolsas, R$ 439,00 em moedas, aparelhos eletrodomésticos, roupas e objetos usados por profissionais de segurança, entre outras coisas.

“Deslocamos-nos para aquela casa para fazer uma apreensão de armas, já que esse rapaz é suspeito de ter praticado assaltos em rodovias e fazendas da região, mas nos surpreendemos ao encontrar esta quantidade de droga no quarto. Infelizmente, o dono de todo esse entorpecente não estava na casa, mas agora terá sua prisão decretada”, previu o investigador Marcos. “Acredito que nas próximas horas ele será preso”, emendou o agente Trombaco.

Tudo o que foi apreendido nesse trabalho conjunto entre a DIG e GCM em Vitoriana, foi apresentado no Plantão Permanente ao delegado Marcelo Lanhoso de Lima, que elaborou o auto de exibição e apreensão. A droga deverá ser encaminhada ? Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) para ser incinerada, oportunamente.

Fotos: Valéria Cuter

{bimg:23602:alt=interna1:bimg}