Onda de roubos na primeira quinzena preocupa a polícia

Nesta primeira quinzena de novembro houve um aumento considerável na incidência de crimes de roubos ? mão armada, de autoria desconhecida. Foram seis casos ocorridos em diferentes regiões da Cidade, ou seja, aproximadamente, um roubo a cada dois dias e meio, registrado em Boletim de Ocorrência (BO), sendo a grande maioria na região central da Cidade. Os dois últimos crimes aconteceram nesta quinta-feira (15).

Dos casos, cinco foram roubos a transeuntes (quatro mulheres e um homem) onde os marginais renderam e agrediram as vítimas levando telefones celulares, dinheiro e motocicleta. Num desses casos a mulher estava com uma criança no colo. O sexto roubo foi contra uma lanchonete na Vila Ferroviária.

A Polícia Civil, através da equipe especializada em esclarecimento de roubos e furtos da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) está trabalhando na identificação dos criminosos. Todos os casos foram atendidos pela Polícia Militar (PM) que encaminhou as vítimas ao Plantão Permanente, onde prestaram depoimento e forneceram as características dos criminosos.

O delegado adjunto da DIG, Geraldo Franco Pires (foto) enfatiza que já existem alguns nomes que estão sendo monitorados. “Os ladrões mais conhecidos que agiam na Cidade estão presos e uma nova safra, digamos assim, de ladrões estão despontando no submundo da criminalidade. São pessoas, em sua maioria, dependentes químicos que cometem roubos e furtos para trocar os produtos por substâncias entorpecentes, principalmente o crack”, frisou o delegado.

Franco Pires ressalta que a Polícia Civil, juntamente com a Militar e Guarda Municipal está realizando freqüentes operações com o intuito de combater a criminalidade e os roubos ocorridos em novembro é uma situação atípica. “Pela maneira de agir e pelas descrições fornecidas pelas vítimas, a hipótese é que a maioria dos crimes tenha sido cometida pelas mesmas pessoas. Mas isso só a investigação vai confirmar. Acredito que nos próximos dias os autores dos crimes serão identificados e presos”, comentou Franco Pires.