Mulheres são presas no pedágio levando drogas a presídio

Na madrugada deste sábado, a Policia Militar por intermédio do TOR – Tático Ostensivo Rodoviário, realizou um flagrante de tráfico de entorpecentes no pedágio que fica entre Botucatu e São Manuel, no km 260 da Rodovia Marechal Rondon.

Nesta operação os policiais rodoviários interceptaram o ônibus fretado da Empresa Salvatur, de São Paulo, que estava levando um grupo de pessoas que iriam visitar presos que estão cumprindo pena alternativa no Instituto Penal Agrícola, instalado na cidade de Bauru.

Durante a abordagem, os policiais fizeram uma revista geral nas bagagens no interior do veículo de passageiros e apreenderam 52 gramas de cocaína e 200 gramas de maconha que seriam destinadas a pessoas que estão cumprindo pena naquele estabelecimento prisional.

Na operação três mulheres foram presas e autuadas em flagrante. São elas: Daniela Lopes Cagiani, 32; Patrícia Fernandes de Araújo, 30 e Jaqueline Pereira da Silva, 19. Todas foram encaminhadas ao Plantão Permanente de Botucatu onde o delegado Marcelino Ferreira da Silva fez a confecção do Boletim de Ocorrência (BO).

O delegado de plantão ratificou a voz de prisão já dada, anteriormente, pela equipe do TOR e determinou o recolhimento das três mulheres ? Cadeia Pública de Itatinga, onde permanecem ? disposição da Justiça. Para crime de tráfico de entorpecentes a lei faculta aos infratores uma pena que varia de cinco a 15 anos de reclusão.

A operação faz parte de uma estratégia montada pelo comandante da Polícia Rodoviária de Botucatu, tenente Ricardo Maganha, com a finalidade de coibir o tráfico de entorpecentes nas rodovias que circundam a região. Isso porque as estradas são usadas por quadrilhas de traficantes, já que dão acesso a diferentes regiões do Estado e do Brasil.

“Esse trabalho de combate ao tráfico vem sendo intensificado, pois como as estradas da região de Botucatu estão em um ponto estratégico, passam a ser corredor do tráfico e temos sempre que estar atentos e fazer as abordagens nos veículos”, colocou Maganha, lembrando que somente neste ano mais de 600 quilos de droga entre maconha prensada e cocaína (em pasta pura) já foram apreendidas e destruídas (incineradas).