Mulher visita marido na cadeia e acaba presa por tráfico

Fotos: Valéria Cuter

Os policiais especializados da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE), juntamente com a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) efetuaram a prisão em flagrante de uma mulher chamada Fernanda de Jesus Padilha, de 26 anos de idade, com 90,9 gramas de cocaína pura, que daria para confeccionar cerca de 300 porções comuns vendidas a usuários. A prisão se deu em um bar no Bairro Alto, nas proximidades da Cadeia Pública.

Tudo começou quando ela foi até o estabelecimento comercial e pediu que um funcionário guardasse a sua bolsa que viria buscar mais tarde. Entretanto, a proprietária do bar suspeitou e acionou um policial da DIG que é seu conhecido. Na revista ao interior da bolsa a cocaína foi encontrada enrolada em uma calça. A DISE foi acionada e os policiais fizeram campana e aguardaram o retorno da mulher. Quando chegou recebeu voz de prisão em flagrante.

A mulher havia deixado a bolsa com a cocaína no bar e ido até a porta externa na cadeia “sondar”, o ambiente para levar a droga ao interior da cadeia. A cocaína estava enrolada em um saco plástico dentro de um preservativo (camisinha). “Ela, provavelmente, iria modelar a droga em forma cilíndrica para entrar com ela introduzida em seus órgãos genitais. Não é a primeira vez que isso acontece nem será a última”, deduziu delegado Paulo Fábio Buchignani.

A mulher declarou que reside em Bofete e veio a Botucatu visitar seu marido que está preso por crime de receptação e embora a droga tenha sido encontrada em sua bolsa ela garante que não sabe de nada. “Não sou traficante, senhor e tenho dois filhos pra criar. Só vim visitar meu marido e me acontece isso”, lamentou.

Ela foi ouvida e indiciada em crime de tráfico de entorpecentes (artigo 33) e poderá, caso seja condenada, a pegar uma pena que varia de 05 a 15 anos de reclusão. Foi conduzida a Cadeia Pública de Itatinga que está em fase final de desativação e deverá ser transferida para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pirajuí.