Mulher registra B.O. por não poder acompanhar neta em consulta no PS Municipal de Botucatu

ID_22862_PS capaUma mulher registrou um boletim de ocorrência na tarde desta segunda-feira, 12, depois de tentar atendimento para a neta no pronto socorro municipal da Vila Assunção. Segundo o relatório policial, a cuidadora Marli Amaral Santos foi com a neta, de 18 anos, até a unidade de saúde para avaliar uma inflamação do nervo ciático da jovem, que estava com muitas dores.

Depois de aguardar atendimento na recepção, a paciente foi chamada, mas quando as duas chegaram à porta do consultório, o médico disse que a avó teria que aguardar do lado de fora.

“Minha neta tem 18 anos, mas é muito tímida, fechada desde criança, quem conhece ela sabe. Ela estava com dor na coluna, inflamação do nervo ciático e na sexta-feira (09) ela foi muito bem atendida por uma médica que permitiu a minha presença ali junto dela. Na segunda (12) que o efeito do remédio passou, voltei lá às 9h50 e fomos atendidas às 11h30. O médico se recusou a atender minha neta, pois eu estava acompanhando. Minha neta ainda começou a chorar e pedir minha presença e ele continuou a ser intransigente e negou atendimento”, relatou a mulher ao Acontece Botucatu.

Por conta disso, a jovem não quis ser atendida sozinha. Uma enfermeira que estava no local disse que só é permitido acompanhante para menores de idade e idosos acima de 65 anos.

“Repito que no dia 09 nós fomos lá ao mesmo Pronto Socorro e a situação foi diferente. Fomos bem atendidas e acompanhei a consulta da minha neta, mas era outra médica. Por que agora o médico quis atender ela sozinha?”, indagou.

O caso foi registrado na 1ª Central de Polícia Judiciária. A partir de agora será instaurado um inquérito policial para apurar o caso.

O Acontece entrou em contato com o Hospital das Clínicas, que é responsável pelo atendimento do PS. Por meio da assessoria de imprensa, o HC informou que não vai se pronunciar sobre o caso.