Mulher perde R$ 30 mil em golpe do bilhete premiado

Por mais que seja divulgado, o golpe do bilhete premiado continua lesando munícipes, que acabam caindo no poder de persuasão dos estelionatários. O mais recente caso aconteceu nesta quinta-feira (23) no cruzamento da Avenida Dom Lúcio com a Rua Campos Salles, região central da Cidade onde o fluxo de pedestres e bastante acentuado.

A ocorrência foi atendida pelos policiais militares Fátima e Delecrode, tendo como vítima uma senhora de 71 anos de idade chamara Anita, que após sair da agência do banco Itaú foi abordada por uma mulher que afirmou ser do interior do Estado e estava com um bilhete premiado na mão e tinha ganhado R$ 100 mil na loteria. Logo em seguida, uma segunda criminosa apareceu e a “ganhadora” promete dividir o prêmio, caso elas ajudassem, mas para entregar o tal do bilhete pediu uma garantia em dinheiro.

A vítima retornou ? quela agência bancária e teria sacado R$ 30 mil colocando em sua bolsa e a mulher lhe deu um endereço para que fosse buscar os R$ 100 mil prometidos e deixasse sua bolsa com ela. A senhora só percebeu que havia caído em um golpe quando chegou ao local indicado pelas estelionatárias.

A Polícia Militar foi acionada e com as características das criminosas passadas pela vítima efetuou patrulhamento pelas imediações do crime, mas as mulheres conseguiram fugir. O Boletim de Ocorrência (BO) foi confeccionado pelo delegado Marcelo Lanhoso de Lima, titular do 1º Distrito Policial (DP).

A polícia investigativa diz que, embora o argumento de quem pratica esse golpe seja frágil, o poder de persuasão dos criminosos é grande e as pessoas, vislumbrando a possibilidade de ter um lucro fácil, acabam sendo ludibriadas. Geralmente, a vítima é escolhida dentro do banco e quando deixa a agência é seguida e abordada. Este caso recente do bilhete premiado envolvendo esta senhora de 71 anos de idade é mais um que está sendo investigado pela equipe especializada da Delegacia de Investigações Gerais (DIG).