Mulher passa vários dias com drogas no órgão genital

A Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) atendeu a um caso inusitado nesta quarta-feira (3), com a prisão por flagrante de tráfico de entorpecentes tendo como indiciada uma mulher chamada Suellen Aparecida Alves Baptista, de 21 anos de idade e que mora na Rua Mirabel Camargo Pacheco, região da Cidade Vila Jardim.

Na sexta-feira da semana passada, essa mulher foi visitar o namorado que está detido no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru, por crime de tráfico de entorpecentes. Entretanto, ela havia introduzido na vagina um invólucro cilíndrico envolto em plástico, contendo maconha e cocaína.

No horário de visita ela conseguiu entrar com a droga, mas na hora de entregar para o namorado, o invólucro ficou preso no interior do seu corpo. Terminou o horário de visita e ela retornou para Botucatu sem que conseguisse retirar a droga de dentro de si.

Revela que passou o final de semana tentando remover a peça de sua vagina, sem resultado e somente na segunda-feira foi encaminhada ao Pronto Socorro da Unesp, pois estava com inchamento na barriga e na eminência de contrair uma grave infecção. Ela permaneceu no hospital e passou por uma “raspagem” na terça-feira.

Recebeu alta nesta quarta-feira, sendo conduzida ? delegacia onde prestou depoimento ao delegado Paulo Buchignani, que a enquadrou em crime de tráfico de entorpecentes determinando seu recolhimento ao presídio feminino de Itatinga, onde permanece ? disposição da Justiça. Ela, até então, não tinha passagem policial e alega que foi esta a primeira vez que tentou entrar com droga no presídio.

O que chamou a atenção dos policiais da delegacia especializada, que já atenderam várias ocorrências desta natureza, foi a quantidade de droga que a mulher havia introduzido em seu órgão genital: foram 265 gramas de maconha (para, aproximadamente, 70 cigarros conhecido como “fininho”) e 20 gramas de cocaína que dariam para 60 porções.

Fotos: Jornal Acontece Botucatu