Mulher grávida é vítima de violência doméstica

A Guarda Civil Municipal (GCM) atendeu a um caso de vitima de violência domestica ocorrido na Vila Assumpção, quando uma mulher grávida foi agredida pelo seu companheiro. Aponta o relatório que esse cidadão chamado Admir Tobias, de 27 anos, após ingerir bebida alcoólica agrediu violentamente sua mulher, que está grávida de três meses.

Ele teria ficado enfurecido, ao visualizar sua esposa sentada com seus três filhos na esquina de sua residência, quando aproximou um rapaz conhecido de ambos e o marido a ordenou que ela fosse embora com os filhos. A mulher obedeceu e quando estava próximo ao portão o marido deu-lhe uma “rasteira” e a derrubou no chão e ali passou a agredi-la com chutes na barriga e mordê-la em várias partes do corpo e no rosto, vindo a rasgar o supercílio esquerdo provocando muito sangramento.

Quando a viatura chegou ao local o agressor havia fugido, mas acabou sendo localizado nas proximidades enquanto a mulher era atendido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). Os moradores se revoltaram com a gravidade dos ferimentos por ele provocados que tentaram provocar um linchamento público.

Para evitar a agressão a GCM retirou Tobias do local e acompanhou a mulher até o Pronto Socorro (PS) Regional para atendimento medico e, posteriormente, encaminhou as partes ate o Plantão Permanente onde o delegado Marcelino Aparecido Ferreira elaborou o Boletim de Ocorrência (BO) de natureza violência doméstica, baseado na Lei Maria da Penha e não arbitrou fiança, pois o mesmo possui condenação por tráfico de entorpecentes transitado julgado e o encaminhou a Cadeia Pública (transitória) de Itatinga.