Mulher é presa por prática de tortura contra sobrinha

A Delegacia de Defesa da Mulher registrou na tarde desta terça-feira a um caso de tortura que estava sendo cometido contra uma criança de 11 anos de idade. A acusada pelo crime é a doméstica Sirlene Ramos da Silva, de 35 anos de idade, que mora na Rua Ranimiro Lotufo, na Vila Santana.

Tudo começou quando o Conselho Tutelar, por intermédio de Antemo Del Omo Júnior, recebeu uma ligação telefônica denunciando a mulher que espancava a sobrinha. Ele procurou outra integrante do Conselho Tutelar, Luciana Paci Azeredo e ambos foram a até a casa acompanhados da polícia.

Eles encontraram a menina cheia de hematomas, causados, segundo ela, por chinelo, tamanco, martelo, fivela, queimaduras e até mordidas. A menina e sua agressora (que tem um filho de dois anos de idade) foram conduzidas ? DDM.

A mulher prestou depoimento sendo enquadrada em crime de tortura pela delegada titular Simone Alves Firmino, que prevê uma pena que varia de dois a oito anos de reclusão. A prisão temporária foi pedida e a mulher recolhida ? Cadeia Pública de Itatinga. Seu filho e a sobrinha torturada foram conduzidos ? Casa Transitória.

{n}Menina de 11 anos tem uma história comovente{/n}

A garotinha que estava sendo torturada pela tia tem uma história bastante triste. Ela declarou que foi estuprada pelo padrasto de nome Nelson e abandonada pela mãe chamada Zileide da Silva, que hoje mora na cidade de Calorê, no Paraná, com o suposto estuprador da própria filha. Ela falou, rapidamente, com nossa reportagem:

{n}Acontece{/n} – Ela batia muito em você?
{n}Menina {/n}- Batia

{n}Acontece {/n}- Batia com o quê?
{n}Menina {/n}– Qualquer coisa. Martelo, pau, cinta, chinelo, tamanco, com tudo. E me mordia

{n}Acontece-{/n}Por quê?
{n}Menina -{/n} Ela falava que eu não fazia o serviço direito

{n}Acontece -{/n} Que serviço?
{n}Menina –{/n} Fazia tudo, limpava a casa, arrumava a cama, cuidava da criança

{n}Acontece – {/n}E sua mãe e seu pai?
{n}Menina -{/n}Ela está no Paraná, com meu padrasto. Meu pai, não sei

{n}Acontece – {/n}E seu padrasto?
{n}Menina – {/n}Ele abusava de mim

{n}Acontece-{/n} Sempre?
{n}Menina –{/n} Bastante

{n}Acontece-{/n} O que você quer fazer agora?
{n}Menina – {/n}Ir morar com minha avó

{n}Acontece – {/n}Em Botucatu?
{n}Menina – {/n}No Paraná…

{n}Mulher diz que agredia sobrinha por causa da depressão{/n}

Depois de prestar depoimento e antes de ser conduzida ? Itatinga, Sirlene aceitou falar com a reportagem do {n}Jornal Acontece{/n} e manteve a versão dada, anteriormente, ao escrivão da DDM de que batia na menina.

{n}Acontece{/n}- Você está sendo acusada de tortura. O que tem a dizer?
{n}Sirlene {/n}- Não tenho que dizer nada

{n}Acontece-{/n} Você batia na menina?
{n}Sirlene {/n}– (……………..)

{n}Acontece{/n}- Você batia na menina?
{n}Sirlene{/n} – Batia

{n}Acontece {/n}- Por quê?
{n}Sirlene {/n}- Tenho depressão e isso me deixa nervosa

{n}Acontece -{/n} E descontava na menina?
{n}Sirlene{/n} – Ela apanhava quando não fazia o serviço direito

{n}Acontece {/n}- Mas ela tem várias marcas de mordidas pelo corpo
{n}Sirlene{/n} – É porque sou nervosa, tenho depressão

{n}Acontece- {/n}E o martelo, o cinto, o tamanco?
{n}Sirlene{/n} (…………….)

{n}Acontece {/n}- E o que você faz?
{n}Sirlene {/n}- Estou desempregada, faço limpeza quando tem

{n}Acontece{/n} – Você tem marido?
{n}Sirlene {/n} – Ele morreu no ano passado

{n}Acontece –{/n} Morreu, do que?
{n}Sirlene{/n} (………………)

{n}Acontece –{/n} Você faz programas sexuais?
{n}Sirlene -{/n} Às vezes

{n}Acontece – {/n}Na sua casa?
{n}Sirlene -{/n} É! Eu vou pra Itatinga, mesmo?

{n}Acontece –{/n} Não sei. A delegada é que está vendo isso
{n}Sirlene –{/n} E meu filho? Quero que ele fique com a avó

{n}Acontece -{/n} O pessoal do Conselho (Tutelar) está cuidando disso
{n}Sirlene -{/n} Eu vou ser presa?

{n}Acontece – {/n}Não sei, depende da delegada
{n}Sirlene –{/n} Acho que ela vai me prender

{n}Acontece –{/n} E agora Sirlene?
{n}Sirlene -{/n} Agora vamos ver, né?

{n}Acontece –{/n} O que está sentindo?
{n}Sirlene -{/n} Medo, muito medo

{n}Acontece – {/n} Bem Sirlene, boa sorte!
{n}Sirlene –{/n} Obrigado. Eu vou ser presa?

{n}Acontece -{/n} (………………..)

Fotos: Jornal Acontece Botucatu