TV Acontece: Mulher é presa ao furtar água em Botucatu; Sabesp orienta clientes contra essa prática

furto-agua (4)A Polícia Civil de Botucatu registrou nesta segunda-feira, 04, um caso de furto qualificado flagrante de água por fraude. O fato aconteceu na Cohab I após denúncia anônima. Munidos de mandado de busca e apreensão, policiais efetuaram a prisão de uma mulher de 41 anos.

“A Polícia Técnica esteve no local juntamente com a Sabesp e constataram que o hidrômetro tinha sido retirado por falta de pagamento e a ligação clandestina no local. Trouxeram a moradora até aqui na 1ª Central de Polícia onde ela foi autuada em flagrante por furto de água. É um crime permanente, como se tivesse praticando naquele momento, mas um crime afiançável”, disse o Delegado Marcelo Lanhoso.

A moradora afirmou que se encontra em sérias dificuldades financeiras e estava se valendo da prática delituosa desde de novembro de 2015. Ao Acontece Botucatu ela disse que não tinha noção da gravidade do fato.
“Eu sabia que era errado, mas não sabia que ia dar nisso. Tenho 5 filhos e o pai atrasou a pensão nos últimos meses. Eu estava esperando para pagar as contas atrasadas”, disse em lágrimas a mulher que teve a identidade preservada.

A Sabesp orienta o consumidor a procurar uma central de relacionamento para negociar um pagamento de acordo com a dificuldade econômica. Tarifas sociais são colocadas à disposição de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

furto-agua (3)“Pedimos para que as pessoas liguem em nossa central de relacionamento. A Sabesp tem tarifas diferenciadas para a questão social em que ela entrega 10 mil litros de água por R$13 ao mês. Então recomendamos que se teve dificuldade para pagar, procure a Sabesp e encontraremos uma forma de parcelamento, pois a prática de furto de água é crime”, disse Wagner Carreira, Gerente de  Departamento Administrativo e Financeiro da Sabesp Botucatu.

Wagner Carreira salienta que técnicos estão por toda cidade para identificar problemas e que esse tipo de prática delituosa pode ser facilmente rastreada pela Sabesp. “A partir do momento em que um técnico passa em um imóvel e esse imóvel está tendo um fornecimento de forma duvidosa, será verificado o que está acontecendo. Quando a Sabesp encontra essa prática, ela não abre um boletim de ocorrência e procura orientar o cidadão, mas tem situações que extrapolam e a denúncia não vai para Sabesp”, finaliza Carreira.

 Sabesp identifica 171 fraudes em ligações de água na região de Botucatu

furto-agua (2)A Sabesp constatou 171 casos de desvio de água nos quatro primeiros meses do ano, na região de Botucatu. No ano passado, das 728 denúncias acatadas, a companhia confirmou 389 ligações clandestinas.

Quando a fraude é constatada, a companhia interrompe o fornecimento de água no imóvel e notifica o cliente. O responsável deve substituir a instalação do hidrômetro convencional por uma Unidade de Medição de Consumo (UMA), equipamento projetado para evitar este tipo de ação irregular. O fraudador também paga pelo consumo real, referente aos meses retroativos.

A empresa registra um boletim de ocorrência, já que furtar água é crime, e o caso vai parar na justiça. “Para a Sabesp, além de ser um crime, o furto de água é encarado como desperdício, porque o fraudador não está preocupado com a quantidade de água que consome. Essa pessoa geralmente não usa a água de forma consciente”, disse o superintendente da região de Botucatu, Maurício Tápia.

A Sabesp conta também com a colaboração da população que pode denunciar os casos de fraudes. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 0800 055 0195 ou pelo Disque-Denúncia (181), cuja chamada é gratuita e não exige a identificação de quem telefona.

furto-agua-hidro