Mulher é lesada ao fazer empréstimo pela internet

Por razões óbvias não será revelado o nome da vítima (uma mulher) e de outros envolvidos citados em Boletim de Ocorrência (BO), até que tudo seja esclarecido. Mas, o caso registrado no Plantão Permanente da Polícia Civil é uma alerta para pessoas que costumam realizar transações financeiras, através da internet.

Essa mulher viu uma propaganda de uma suposta financeira que emprestava dinheiro com um percentual de juros baixos. Entrou em contato com o responsável que se identificou como Diego e acertou um empréstimo de R$ 3.350,00.

Entretanto, para que o dinheiro fosse liberado ela teria que depositar R$ 650,00, numa determinada conta. A mulher seguiu as recomendações e realizou o depósito. Passados os dias e o dinheiro do empréstimo não caiu em sua conta bancária como estava combinado. Ela tentou ligar diversas vezes para Diego, mas ninguém atendeu. Foi, então, que percebeu que havia caído em um golpe.

O delegado seccional de polícia, Antônio Soares da Costa Neto, alegou que a pessoa que for realizar qualquer transação pela internet deve saber com quem está contatando, pois existem muitos estelionatários que usam a internet oferecendo propostas mirabolantes somente para tirar dinheiro dos incautos. Não bastasse isso, o estelionatário acaba tendo, também, acesso aos documentos pessoais que estão contidos no falso contrato.

“Depois que a transação está feita fica difícil para a polícia fazer o rastreamento do estelionatário. O correto é a pessoa pesquisar e ver com quem está lidando. Hoje em dia muitas pessoas usam a internet para resolver seus problemas, sem sair de casa. Mas, assim como existem empresas idôneas, também existem os falsários e oportunistas sempre atentos para ganhar dinheiro fácil. Como atrativo oferecem empréstimos sem consulta ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Então é necessário ter cuidado”, orienta o delegado.

Foto: Divulgação