Mulher é encontrada vivendo em situação subumana

Atendendo solicitação anônima feita através do telefone 199, a Guarda Civil Municipal (GCM), deslocou-seu até uma casa da Rua Humberto Barbosa, região do Jardim Brasil, para averiguar denúncia de uma mulher que estaria vivendo em uma casa abandonada em situação desumana.

Também as denúncias revelavam que o local era um ponto de prostituição e encontro de pessoas para uso de substâncias entorpecentes. Além disso, a vizinhança reclamava que o quintal dessa casa era um verdadeiro depósito de lixo e entulhos, onde proliferam insetos e animais peçonhentos, que invadem as casas vizinhas.

Os agentes Bavia e Da Silva adentraram ? referida casa e encontraram uma mulher de 26 anos de idade com dependência química (drogada) que alegou usar a casa para pernoitar. A casa, segundo ela, pertence ? sua avó e não possui energia elétrica e a água está cortada.

No interior da residência que exalava forte mau cheiro, foi localizado alguns móveis, além de vestígios de objetos utilizados para o uso de sustâncias entorpecentes e uma cama para seria usada para prática de sexo.

Foi registrado o Boletim de Ocorrências (BO) e a mulher encaminhada para a casa de um parente que reside no Distrito de Rubião Júnior e o imóvel deverá ser vistoriado nas próximas horas pela Vigilância Sanitária do Município para um levantamento de dados. O nome da mulher por tratar-se de dependente químico foi mantido em sigilo.

Os vizinhos se mostraram aliviados com a presença da Guarda Municipal na casa, retirando a mulher. “Ela morava aí nessa situação sem água e sem luz. De noite a casa era iluminada com velas e era um entra e saí constante de homens. Isso sem falar dos insetos e ratos que vem desse quintal. Até cobra tem aí”, alertou a moradora. “Acho que agora vamos ter um pouco de paz”, complementou.

Fotos: Jornal Acontece Botucatu