Mulher é acusada de “abandonar” cachorro no carro

Fotos: Luiz Fernando

Uma ocorrência inusitada foi atendida pelos agentes Regina e Nogueira, do Grupo Especializado em Patrulhamento Ostensivo com Motocicletas (GEPOM), da Guarda Civil Municipal (GCM) na tarde desta terça-feira (20), na Rua Amando de Barros, principal corredor do comércio de Botucatu, onde o fluxo de veículos e pessoas é bastante acentuado durante todo o dia.

Transeuntes que passavam pelo local perceberam que no interior de um veículo Corsa preto, estacionado em uma das vagas controladas por parquímetro, estava um cão de pequeno porte da raça Chihuahua (uma das menores raças de cães do mundo), latindo muito, incomodado com o forte calor e correndo de um lado para outro do carro. O latido insistente do cachorro chamou a atenção de transeuntes.

“Quando eu estava passando ouvi o latido estridente do cãozinho que estava desesperado tentando sair do carro. Perguntei para algumas pessoas, mas ninguém sabia de quem era aquele veículo. Então, liguei para a Vigilância Sanitária e uma veterinária compareceu ao local. Com a ajuda dos agentes da GCM a porta do carro foi aberta e o cãozinho retirado”, disse uma cidadã, que pediu a omissão do nome, mas gravou a cena com o seu celular.

Ela diz que depois de uma hora a dona do animal e do carro apareceu. “Ela alegou que havia ido comprar meias e voltou logo. Só que pelo recibo do parquímetro comprova-se que ela ficou estacionada no local das 14h11 ? s 15h11 e todo esse tempo o animal permaneceu no forte calor. Se não fosse a chegada da veterinária e da GCM não sei o que poderia ter acontecido”, relata a testemunha.

A mulher acusada de deixar o animal no carro foi conduzida ? 1ª Central de Polícia Judiciária e prestou depoimento ao delegado Marcelo Lanhoso de Lima, que confeccionou o Termo Circunstanciado (TC) e essa mulher poderá responder por crime de maus tratos. Ela e o cachorro foram liberados.